Qual sedã médio comprar? Descubra aqui nesta avaliação!

09/06/2011


Se você está na dúvida em qual sedã comprar, esta página poderá ajudá-lo. Elaborei uma lista rápida  apontando os prós e os contras de cada modelo. Esta lista apenas reflete a opinião de um jornalista especializado do setor, que vive plugado e em contato diário com os carros, montadoras, motoristas e oficinas. Também saliento: não existe, hoje em dia e com raras exceções, automóveis ruins. Em sua maioria são bons e muito bem projetados e produzidos, numa cadeia cada dia mais global. Como opinião e gosto são coisas subjetivas, aproveite os comentários da forma que preferir. Discussões, críticas e sugestões são bemvindas, a fim de aprimorar as avaliações e comentários sobre cada modelo. Fique à vontade. Espero que a lista sirva para responder algumas dúvidas e a ajudar na escolha de seu próximo carro.

Para a melhor compreensão e comparação, estarei atualizando a lista conforme haja novidades, melhorias ou atualizações dos modelos.

ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: MARÇO DE 2013


Texto: Mauricio Della Barba
Fotos: Divulgação



SEDÃS MÉDIOS MAIS VENDIDOS EM 2012
Fonte: Fenabrave/Brasil



1º TOYOTA COROLLA  56.369 
2º HONDA CIVIC          50.503 
3º CHEVROLET CRUZE  39.537 
4º VOLKSWAGEN JETTA   20.642
5º RENAULT FLUENCE  15.335
6º NISSAN SENTRA            8.344
7º FIAT LINEA            8.332 
8º HYUNDAI ELANTRA    7.973 
9º PEUGEOT 408            7.711 
10º KIA CERATO            7.552 
11º FORD FOCUS SEDAN    7.529 
12º MITSUBISHI LANCER     6.734
13º FORD FUSION    5.601
14º MERCEDES CLASSE C     4.579
15º HYUNDAI AZERA            4.237
16º CITROËN C4 PALLAS    3.921
17º HYUNDAI SONATA    3.391 
18º BMW SÉRIE 3            3.190
19º VOLKSWAGEN PASSAT     1.562
20º NISSAN TIIDA SEDAN    1.509
21º AUDI A4                    1.262





SEDÃS MÉDIOS MAIS VENDIDOS EM 2011
Fonte: Fenabrave/Brasil

TOYOTA COROLLA                      53.156
HONDA CIVIC                               22.962
KIA CERATO                                 20.686
VOLKSWAGEN JETTA               14.087
FIAT LINEA                                   12.260
CHEVROLET VECTRA                 11.578
NISSAN SENTRA                         10.490
RENAULT FLUENCE                   10.386
CHEVROLET CRUZE                   9.402
10º FORD FOCUS SEDAN              8.358
11º CITROËN C4 PALLAS               7.252
12º PEUGEOT 408                           6.564
13º NISSAN TIIDA SEDAN            5.966
14º HYUNDAI ELANTRA                2.455
15º LIFAN 620                                   818
16º MITSUBISHI LANCER              669
17º CHERY CIELO SEDÃ                  634







NEW CIVIC 




O New New Civic já está nas ruas. Gosto das montadoras que escutam seus clientes. E esse é o caso da Honda. Ela ouviu os pedidos e as reclamações e conseguiu melhorar seu carro. O novo Civic pode não ser um primor de design, como os carros da Hyundai, mas está acima de um Corolla e de Sentra, por exemplo. Na linha 2013/2014 a Honda passou a oferecer duas versões de motores: o 1.8 flex antigo, de 140 cv – e um novo 2.0 Flex de 155 cv. Este último deixou o Civic mais 'nervoso' e parece ter melhorado o desempenho e a dirigibilidade. Ponto positivo também para a tecnologia. Mesmo nas versões de entrada, o Civic 2012 vem bem equipado, com destaque para a central de informações i-Mid, que integra computador de bordo, check control e câmara de ré. Vem de série com ar-condicionado digital, direção elétrica, trio, keyless, CD player com MP3, volante multifuncional, ABS e airbags frontais. Até o famigerado porta-malas evoluiu: passou dos 340 para 449 litros. Mesmo assim, ainda é o menor da categoria. De ruim, apenas o preço, que continua alto, entre R$ 70 a R$ 90 mil. No ano passado o Civic mais que duplicou em vendas e este ano tem tudo para ameaçar  a hegemonia do Corolla no ranking de vendas.

PRÓS
 þ- Tecnologia a bordo satisfaz por completo os mais antenados no assunto.

 þ-Dirigibilidade com leve tom esportivo deixa os mais novos empolgados ao volante

 þ-Mantém a boa percepção do consumidor e consequentemente um valor de revenda com menores    perdas

 þ-Oferece trocas de marcha por borboletas no volante

CONTRAS
 ý-Para quem esperava mais ousadia no design, o Civic não cativa à primeira vista.

 ý-Consumo de combustível ainda é alvo de críticas (muita gente diz que é beberrão – fico para avaliar melhor o caso)

 ý-Famílias, cuidado. O porta-malas ainda parece pequeno para tanta bagagem...


GM CRUZE  



O substituto do Vectra chegou com pompa no final de 2011. Traz no currículo diversos prêmios, entre eles o de carro da GM mais vendido no mundo. Não é para menos. Em dezembro, já assumiu a segunda posição no ranking de sedãs médios mais vendidos no Brasil, atrás somente do Corolla. Elegante e com aspecto robusto,o Cruze impressiona pelo visual. Também ganha pontos pelos equipamentos oferecidos desde o modelo básico. Para espantar a fama de beberrão que o Vectra trazia, a GM equipou o Cruze com um novo motor, mais moderno, o Ecotec 1.8 16V DVVT com 144 cv. É ágil e esperto. Quanto ao consumo, ainda é cedo para dizer. Os comentários ainda são contrastantes e não há um consenso. Houve uma melhora sim, mas não a tamanho de poder chamar o Cruze de carro econômico. As maiores críticas sobre o novo GM são sobre o câmbio de 6 marchas, que parece lento, com trocas constantes e que emite muito ruído. Conta com itens interessantes mas, em certos casos, inferiores aos da concorrência. O porta-malas é de 450 litros e incorpora os injustificáveis braços que invadem o compartimento.

PRÓS
 þ-Desenho robusto e moderno impressiona e ganha destaque nas ruas

 þ-Cockpit e instrumentação são ergonômicos e tornam a dirigibilidade do carro mais confortável

 þ-Rede de concessionárias grande e peso do nome evitam uma desvalorização acima do normal do modelo com o tempo


CONTRAS
 ý-Câmbio de seis marchas não proporciona desempenho mais esportivo. Ruído incomoda nas marchas maiores.

 ý-Custo-benefício do modelo poderia ser melhor

 ý-Acabamento das versões de entrada são mais simples e há exagero de plástico. Poderia sem melhor.


HYUNDAI ELANTRA  


O novo Elantra, assim como outros carros da Hyundai, vem movimentando o mercado e conquistando consumidores graças aos seu visual arrebatador, tecnologia de ponta, interior ousado e motor competente (um 1.8 de 160 cv). O novo Hyundai tem sim esses pontos fortes que parecem ser imbatíveis pela concorrência. Mas há algumas objeções. Ele tropeça apenas em duas questões: é muito caro e conta com uma rede ainda ineficiente no pós-venda. Por mais que o Elantra possa oferecer, não é fácil aceitar o preço de quase R$ 90 mil na versão top. O Elantra começa, na tabela, na faixa dos R$ 70 mil. E por esse preço não há câmbio automático e nem acabamento em couro. Mesmo na versão top, não há GPS e nem controle de estabilidade.Em 2013 é aguardada a versão do Elantra com motor Flex, de 2.0 litros, o mesmo adotado pelo Tucson nacional. A versão bicombustível foi uma das atrações da marca no Salão de SP de 2012.

PRÓS
 þ- Design ousado e bem estiloso garante modernidade e impressiona nas ruas

 þ- Tecnologia a bordo merece elogios, principalmente na versão top.

 þ- É um dos poucos a oferecer ar-condicionado digital com duas zonas de temperatura e os ajustes elétricos para o banco do motorista

CONTRAS

 ý- Pós-venda ainda precisa melhorar atendimento e fornecimento de peças e serviços

 ý-Não oferece GPS e controle de estabilidade, nem mesmo como opcional.

 ý-Por ser importado, tem valor de seguro mais alto que os concorrentes.




FORD FOCUS



O sedã da Ford é um dos carros com maior nível de satisfação entre os clientes. Confortável, seguro e com desempenho eficiente, dá pouca manutenção e tem mecânica confiável. A geração à venda, a segunda, tem design discreto e equipamentos básicos. Na Europa e nos EUA, vale ressaltar, o Focus já é outro, bem mais moderno e cheio de mimos tecnológicos. O modelo que roda atualmente foi lançado em 2008 e recebeu novos motores em 2010. O propulsor 1.6 Sigma Flex, de 116 cv, é todo em alumínio e mais moderno que o 2.0 Duratec Flex, de 148 cv. Apesar das boas novas e de todo o esforço da Ford Brasil, o Focus não decolou nas vendas. Em 2010, foram emplacadas apenas 8500 unidades do modelo, nas versões hatch e sedã, deixando o modelo em sétimo no ranking de sedãs médios no País.
O Focus vale a pena para quem quer um carro para ficar por um bom tempo e não quer ter dor de cabeça com oficinas. No mercado de seminovos, o Focus não é muito procurado. Apesar da pouca oferta, não tem preço muito bom de revenda.

PRÓS
þ  Motor 2.0 16V Duratec Flex, de 148cv, é eficiente mas tem consumo um pouco elevado, segundo os próprios donos.

þ  Porta-malas generoso: comporta 526 litros na versão sedã e perde por pouco apenas para o Fluence, da Renault, que tem 530 l.

þ  Os três anos de garantia são prova de que a mecânica do Focus é extremamente confiável e de fácil reparo.

þ  A suspensão independente na quatro rodas é moderna e responsável pelo conforto e estabilidade fora do comum no segmento.

þ  Sistema de som e interatividade também merecem elogios. Conta com entrada USB, Bluetooth e partida no botão, sem chave.

þ  Custo-benefício é um dos melhores. A versão sedã parte dos R$ 56 mil e vai até R$ 80 mil.


CONTRAS
ý  Fuja da versão 1.6. Pode ser até mais econômico e moderno que o 2.0, mas seus 116 cv não servem para dar empolgação ao motorista.

ý  Câmbio automático, apesar de oferecer trocas seqüenciais, traz apenas quatro velocidades. Na estrada, a falta de uma quinta overdrive é nítida.

ý  A rede de concessionários Ford, com algumas exceções, ainda não é das mais eficientes. O atendimento do pós-venda, em alguns casos, deixa proprietários descontentes.

ý  Tanque de combustível de apenas 55 litros não fornece uma grande autonomia, principalmente se o motorista utilizar álcool.

ý  Versão está desatualizada em relação à Europa. Com a chegada de novos sedãs no páreo, a marca deverá se mexer e promover alterações em breve, seja mudando a geração, seja trazendo um novo carro no seu lugar.

ý  Os freios ABS são itens opcionais nas versões com motor 1.6, um pecado dentro de um segmento que atrai consumidores exigentes e bem informados.


TOYOTA COROLLA



O líder de mercado do segmento tem grandes aptidões e elogios, mas já começa a ficar para trás no quesito tecnologia. O Corolla, que em 2012 atingiu mais de 55 mil unidades emplacadas no País – ou cerca de 150 modelos vendidos ao dia – tem como principal qualidade a mecânica imbatível e confiável, aliada à um conjunto motor-câmbio de dar inveja aos concorrentes. Realmente, o Corolla é imbatível na dirigibilidade e no conforto ao rodar. Mesmo não tendo uma boa relação custo x benefício (ele é um dos mais caros), oferece os principais equipamentos de conforto e segurança ao motorista e passageiros. Apesar dos números, o Corolla ainda guarda um design um tanto quanto conservador, já que sua última grande transformação aconteceu em 2008. Para o final de 2013 e, portanto, para a linha 2014, é esperada uma grande mudança de estilo, já que os rivais - principalmente Civic e Crzue - estão tirando espaço do japonês bom-de-vendas. Por dentro, o acabamento é de primeira, padrão de qualidade japonesa, contudo o peso da idade fica aparente nas linhas do painel e console, nos comandos e nos mostradores. O Corolla perde na oferta de tecnologia em comparação aos sedãs mais novos, como Fluence e o 408. O motor 1.8 16V, de 144 cv, é valente e econômico. Já o 2.0 16V de 153 cv bebe um pouco além do limite para agradar aqueles que gostam de mais emoção ao volante.
O Corolla vai bem também no valor de revenda, mesmo com uma oferta exagerada nos classificados. Aguenta bem o tranco do dia a dia, mas o proprietário sofre quando há algum reparo a ser feito. Peças e serviços na rede, em sua maior parte bem estruturada, são caras.

PRÓS
þ  Os motores 1.8 e 2.0 Flex Dual VVT-i (comando duplo variável de válvulas tanto na admissão como no escape) são extremamente eficientes e confiáveis.

þ  Versão 1.8 é mais econômica. Já a 2.0 litros bebe acima do normal.

þ  Confiabilidade mecânica, garantia de 3 anos e valor de revenda atraente.

þ  Dirigibilidade é uma das melhores do segmento.


CONTRAS
ý  O câmbio automático com apenas quatro marchas deixa o Corolla para trás perante a concorrência.

ý  A relação custo x benefício não é das melhores. Por ser muito procurado, tem preço sem descontos que vão de R$ 65 mil a R$ 90 mil.

ý  Apesar do desenho acompanhar a versão européia atual, não há especulações sobre mudança radical do modelo por aqui. Portanto, não espere um Corolla de nova geração tão em breve.

ý  Porta-malas só ganha do Civic: comporta 470 litros de bagagem.

ý  Por vender muito e ter grande número nas ruas, não há como evitar as filas e a espera por atendimento no pós-venda.




RENAULT FLUENCE




O novo sedã médio da Renault chegou em 2012 com, pelo menos, duas missões importantes. A primeira é apagar a imagem deixada pelo injustiçado Mégane, um sedã com muitas qualidades mas que infelizmente não caiu no gosto dos brasileiros.  O outro desafio é o mesmo de todas as outras marcas: avançar no segmento e se tornar o terceiro na lista de vendas, passando o Vectra e atrás ou, quem sabe, muito próximo de Civic e Corolla. Apesar de não conseguir essas façanhas, o Fluence mostrou que se saiu bem melhor que o seu finado irmão "Megane": pulou da oitava para a quinta posição entre os sedãs médios mais vendidos em 2012, vendendo quase que o dobro do primo francês da Peugeot, o novo 408. Tal competência tem explicação. A Renault caprichou mesmo no Fluence. Os engenheiros franceses e sul-coreanos (sim, o carro foi desenvolvido em parceria com a Samsung) tentaram reunir os pontos positivos dos dois líderes de mercado em um só produto. O Fluence pode não ser uma primazia em design, mas também não chega a ser feio. Discreto, com toques de modernidade, tem como pontos fortes o aparato tecnológico, o espaço interno e o conforto ao rodar. Pelo preço de venda, que começa nos R$ 56 mil, o Fluence conta de série com itens que na maioria dos concorrentes são opcionais ou simplesmente nem existem. É o caso da chave key less, do ar condicionado dual zone, dos seis airbags, além de outros mimos. O Fluence tem motor flex, de 2.0 16V de 143 cv, o mesmo do Nissan Sentra, e pode vir com câmbio CVT com mudanças sequenciais de marcha. Este câmbio é extremamente confortável e moderno, pois não tem solavancos e as relações são infinitas. Dirigir o Fluence é uma tarefa agradável. O motor apesar de responder bem, mas não chega a ser um japonês em eficiência.
Em algumas revistas automotivas, o Fluence vem recebendo elogios e batendo os rivais nos comparativos. Os pontos negativos aparecem na hora do pós-venda, com peças caras e preços nada amigáveis de revenda (herança do Mégane e Scénic). A Renault se mexeu e fez um bom trabalho de marketing, tornando o Fluence uma boa opção no mercado.

PRÓS
þ  A tecnologia embarcada garante conforto e luxo, num carro com preços interessantes já na sua versão de entrada.

þ  Câmbio CVT com trocas sequenciais garante uma direção dinâmica e muito agradável.

þ  Porta malas é campeão: os 530 litros do compartimento dá o primeiro lugar neste quesito entre os concorrentes.

þ  Rede de concessionárias melhorou muito e estão mais eficientes, com pouca espera no atendimento e na disponibilização de peças.

CONTRAS
ý  A imagem da Renault não é das melhores, em virtude do fracasso do Mégane. Fluence precisa melhorar nome da marca no mercado de seminovos.

ý  Traseira alta dificulta visão em manobras de ré. Perfil lateral elevado deixa rodas aparentes e fornece idéia de desenho mal delineado.

ý  Apesar de contar com três anos de garantia e valores de revisões baixos e fixos, peças são raras e caras no mercado paralelo.

ý  Suspensão traseira é por eixo de torção, menos eficiente que a independente do Focus, Jetta e outros. Nas curvas, traseira tende a sair levemente em altas velocidades.


 FIAT LINEA




O sedã da Fiat chegou ao mercado no final de 2008 na tentativa da marca em resgatar o espaço perdido pelo Tempra e Marea. O modelo surgiu repleto de novidades tecnológicas, um belo design italiano e novos motores. Com todas estas qualidades, o Linea encontrou seu espaço no mercado. Não é um sucesso de vendas, pois o modelo não vende nem a metade do que a Fiat sonhou em vender no seu lançamento. Em 2009, o Linea foi o quarto sedã médio mais vendido no País, atrás do Corolla, Civic e Vectra. Em 2010 caiu para o quinto lugar, sendo ultrapassado pelo Kia Cerato. Em 2012 vendeu menos e amargou a 7ª posição no ranking. O Linea se difere pelo seu tamanho. Junto com o Cerato tem o menor comprimento e a menor largura. Pesa também a pouca fama da Fiat no segmento e os problemas enfrentados pelo Tempra e Marea. Contra isso e a seu favor, o Linea tem boas razões para estar no topo, ao lado dos grandes. Oferece um bom leque de equipamentos e motores modernos e econômicos (novos E-Torq 1.8 Flex de 132 cv e 1.4 Turbo Flex de 152 cv) e uma das maiores redes do País, que garante atendimento, peças e garantia exemplares. O sedã da Fiat só não vende mais talvez em virtude da política de preços praticados. Os valores começam em R$ 55 mil, mas com os itens comuns em carros como Fluence, Focus e 408, o Linea é vendido por R$ 67 mil, mais caro que os rivais. Câmbio Dualogic é menos confortável que um automático seqüencial.
O Linea é uma opção para quem quer fugir do trivial, gosta de economia, de um design mais europeu e gosta do padrão Fiat. Vale a pena como carro, não como investimento.

PRÓS
þ  Motores modernos e eficientes, geram boa potência e consomem menos.

þ  Painel e acabamento aprimorado, merecem destaque no segmento.

þ  Conta com bons descontos e fechar negócio na rede é fácil e lucrativo.

þ  Porta-malas é justo: 500 litros para bagagens


CONTRAS
ý  Alguns proprietários reclamam do ruído interno, o que se deduz em um isolamento acústico não apropriado ao carro.

ý  É o mais estreito do segmento, com 1,73m, e um dos mais curtos (4,56 m). Isso prejudica o espaço interno e o conforto aos passageiros.

ý  Preços iniciais acessíveis enganam na oferta de equipamentos. Bem equipado, valores são maiores que rivais com mesmos itens.

ý  Câmbio Dualogic, apesar de moderno, fica para trás em desempenho se comparado a um automático seqüencial.



PEUGEOT 408




O outro francês do pedaço está fresco e repleto de tentações. Produzido na Argentina, assim como o primo C4 Pallas e os rivais Fluence e Focus, chegou para substituir o 307 sedã, do qual ainda utiliza a mesma plataforma e motor. Portanto, a casca e o que vem dentro dela são as grandes novidades deste sedã da Peugeot. O design, apesar de novo e bem melhor que o 307, passa despercebido no trânsito. Sutil, sem deixar de ser bonito, parece não empolgar à primeira vista. Mas se design é algo subjetivo neste meio, o pecado do 408 foi manter o motor 2.0 16V Flex de 151 cv ainda em atividade. Não que seja ruim, mas já está defasado diante de um Dual VVT-i do Corolla ou de um Sigma Flex todo em alumínio. Menos eficiente, bebe mais do que o necessário. Porém, toda essa dúvida pode cair abaixo após uma visita ao interior do modelo. O painel bem acabado e desenhado, reflete modernidade e preocupação da marca com o bem estar a bordo. A tela retrátil do GPS, item opcional, no centro é um destaque a parte. E vale ressaltar: é o mais comprido e mais largo do segmento e conta com o segundo maior porta-malas ao lado do Vectra, com capacidade para 526 litros de bagagem. Tem como ponto negativo o antiquado câmbio automático de apenas quatro velocidades. Na linha 2013, a boa nova do 408 é a versão THP, que traz um motor mais moderno, o 1.6 Turbo, que gera 165 cv sem ser beberrão e com um câmbio mais evoluído, de seis marchas. Pena que não é Flex.

PRÓS
þ  Para quem quer espaço interno, pode não parecer, mas o 408 é o maior entre os seu concorrentes. Ponto para o conforto.

þ  Beleza interna aliada à tecnologia satisfazem motorista e passageiros. Mais um ponto para o conforto.

þ  Grande área envidraçada garante luz e boa sensação ao dirigir, além de facilitar vida no trânsito e em manobras.

þ  Motor 1.6 THP, com turbo, desenvolvido em parceria com a BMW, é um primor de tecnologia, desempenho e economia. Se puder, opte por esta versão.

CONTRAS
ý  Motor 2.0 e câmbio automático de quatro marchas estão defasados em relação à concorrência. Na nova opção, 1.6 Turbo, faltou incluir o álcool como combustível.

ý  Peugeot fecha seus dados à sete chaves e privilegia a rede. Achar oficina que conserte carros da marca é como encontrar agulha em palheiro. 

ý  Peças caras e revendas cheias. Para ser atendido necessário ter, como item de série, paciência e tempo.



KIA CERATO


Talvez o Cerato não devesse estar nesta lista. O sedã da Kia é menor, menos potente e mais barato que os rivais desta página. O Cerato, na verdade, enfrenta de frente o Honda City e Ford New Fiesta. Eu decidi listá-lo aqui porque, nas ruas, nas conversas e, principalmente no ranking de emplacamentos da Fenabrave, o pequeno coreano anda fazendo bonito. Em 2011, o Cerato pulou da 13ª colocação para ser o 4º modelo mais vendido no Brasil, ultrapassando o Linea, da Fiat. No ano passado, com as novas tarifas para importados, o Cerato sofreu. Caiu para a 10ª posição, com pouco mais de 7.000 unidades vendidas, metade do que vendeu em 2011. O Cerato se destacou no mercado pelo belo desenho – obra de um ex-engenheiro da Audi, Peter Schereyer – e pelo conforto e equipamentos disponíveis, aliado é claro, a um preço sugestivo. Com as nova regras, o Cerato perdeu um pouco deste trunfo e passou para um patamar de preços mais complicado. Agora, o carro - que antes tinha  preços entre R$ 53.500 a R$ 65 mil - pode ser comprado por valores entre, uma faixa onde só se encontra o Linea e Vectra. É claro que, a versão automática, completa, e que merece comparação com os listados nessa página, é a top, a mais cara. Mesmo assim, pelo valor, é possível obter um carro com trocas de marchas por borboleta no volante, por exemplo. O que conta desfavoravelmente ao Cerato é o seu motor 1.6 16V de 126 cv. Apesar de ser moderno (CVVT) e contar com a ajuda de um câmbio de 6 marchas (na versão 2011), peca pela pouca potência disponível ao motorista e por não beber álcool e gasolina ao mesmo tempo. A Kia promete incluir o Flex, mas até lá, o Cerato vale a pena para quem quer ficar bonito na foto sem gastar e querer muito de um carro.

PRÓS
þ  Estilo atual, com toques de carro alemão, marca presença no trânsito e entre os amigos.

þ  Vai bem no mercado, tem uma rede fiel, preparada e bastante elogiada pelos maioria dos clientes atuais.

þ  Cinco anos de garantia pode deixar você mais tranqüilo ao comprar o modelo.



CONTRAS
ý  A Kia ainda sofre certo preconceito pelo seu passado, com modelos que não agradaram e deixaram clientes desconfiados.

ý  Motor de 1.6 litro, apesar de moderno e econômico, é o menos potente da categoria e não oferece versão Flex. 

ý  Lembre-se: o Cerato é importado, portanto, previna a carteira na hora da manutenção.

ý  Isolamento acústico e acabamento de plástico não é dos melhores. Porta-malas comporta apenas 415 litros.



 CITROËN C4 PALLAS


O Pallas é um sedã mal-amado. Explico: trata-se de um ótimo carro, repleto de equipamentos de conforto, espaçoso, bem acabado e com preços justos. Mas, não empolga. Quando chegou ao mercado, em 2007, causou furor. Elegante e completo, era o sedã dos profissionais liberais e empresários em ascensão. A marca Citroën soube trabalhar a imagem do sedã e conquistou clientes exigentes e importantes. Foi o quarto sedã médio mais vendido em 2008. Em 2010, caiu para a sexta posição, mas ainda com bons números: 12 mil/ano. Em 2011, o C4 atingiu 7.000 unidades vendidas e em 2012, não chegou aos 4.000. A Citroën não comenta, mas uma atualização do C4 já está a caminho da Argentina, onde é produzido. Talvez chegue já em 2013. Na Europa, um novo C4 hatch desfila pelas ruas. Até lá, para evitar grandes prejuízos, a Citroën deve apelar e utilizar a mesma tática eficiente usada para despachar a van Picasso no mercado: preço promocional para um carro completo. O C4 Pallas vai fazer muita gente coçar as mãos para abrir a carteira. Como disse no começo, ele tem tudo de bom. Mas, não empolga mais.

PRÓS
þ  O C4 Pallas se destaca pelo seu tamanho. É o maior entre os seus concorrentes e oferece espaço digno de um sedã grande.

þ  Acabamento e atendimento são exemplares, característica da Citroën e de sua rede no País.

þ  Motor 2.0 Flex demorou para sair do forno, mas os 151 cv disponíveis são suficientes para agradar motorista e passageiros.

þ  Conforto a bordo merece elogios. Silencioso e repleto de aparatos tecnológicos.



CONTRAS
ý  Quem tem um Citroën já sabe: peças e serviços na rede são dignos de restaurantes franceses, raros e caros, mesmo com preços de revisões agora fixos.

ý  Ele chegou em 2007 e na Europa já conta com uma nova versão. Mudanças podem acontecer já para 2012.

ý  No mercado de usados, Pallas tem difícil convivência. Consumidores ainda relutam em pegar um carrão e se arrepender na oficina.

ý  Se o desempenho agrada, consumo é o calcanhar de Aquiles de um propulsor de 2.0 litros.



VW JETTA



O VW Jetta tem um bom currículo. Fez sucesso e marcou espaço desde a sua primeira geração, que chegou aqui ao Brasil em 2006 para ocupar espaço entre o Bora e o Passat alemão. Importado do México, onde recebe o nome de Bora, manteve-se sempre na média de 5 mil carros vendidos por ano. Montado sob a plataforma do Golf IV europeu, que nunca veio ao Brasil, o Jetta conquistou os brasileiros pelo seu design diferenciado, mecânica confiável e pelo seu jeitão de esportivo alemão. Se continuasse com o mesmo estilo e com poucas alterações, o Jetta ainda estaria no topo das opções do segmento. Agora, na nova geração – a sexta do modelo – o sedã mexicano precisa comprovar que ainda é o mesmo. Ainda não pude andar na nova geração, portanto fico devendo aqui opiniões sobre desempenho e habitabilidade. Da parte técnica, o novo Jetta merece algumas observações. No lugar do motor 2.5 20V de cinco cilindros e 170 cv, aparece um 2.0 16V de quatro cilindros com duas opções de potência: 120 cv e 200 cv. Portanto, para as versões mais simples do Jetta, há uma substancial queda de desempenho. Para a top, um enorme ganho. Por isso, avaliar e comparar o Jetta com concorrentes merece atenção e foco na escolha. Outro porém é o preço, para mim, o maior obstáculo do novo Jetta. A versão mais simples parte dos R$ 65 mil. A completa – e a mais atraente - pode ultrapassar os R$ 90 mil. É muito dinheiro investido em um segmento onde pode-se encontrar algo parecido por bem menos.

PRÓS
þ  O currículo e a boa imagem do Jetta antigo já adiantam um sucesso nos bastidores, nas ruas e nas oficinas.

þ  Novo design, apesar de mais contido, tem toques de esportividade sem chamar muita a atenção por onde passa.

þ  Acabamento e interior são primorosos e bem estudados. Garantem satisfação a todos os ocupantes.



CONTRAS
ý  Motor 2.0 de 120 cv nas versões básicas tem potência menor que o Kia Cerato. Já estamos com saudades do 2.5 de 170 cv da versão antiga.

ý  Jetta agora vem dos EUA e não do México. Versão top, da Alemanha. Preços de gringo para brasileiros destoa da concorrência. Viva o México!!

ý  Prepare-se para o pós-venda: peças oriundas da Europa e EUA podem demorar a chegar, se chegarem.




NISSAN SENTRA



O Sentra leva a fama de ser o patinho feio do segmento. Explico: o carro é cheio de qualidades e poderia estar no topo dos mais vendidos e na preferência dos consumidores, mas mal chega a assustar a concorrência. Em 2012 foi o 6º sedã médio mais vendido, com mais de 8 mil unidades no ano. O Sentra sofre na pele o mesmo que o finado Renault Mégane passou por aqui. Isso talvez mostre a pouca habilidade da parceria Renault/Nissan na estratégia de marketing de seus produtos. Lançado em 2007, o Sentra pouco mudou neste tempo todo. Seu design não é unânime, apesar de moderno e sinuoso. O interior também é avançado, mas não empolga. Porém, o conjunto todo merece elogios. O Sentra é espaçoso, confortável e oferece uma dirigibilidade acima da média. Vem com quase tudo de série, inclusive com piloto automático e sistema de chave Keyless. Ponto para o motor 2.0 16V Flex de 143 cv que, de tão confiável, foi emprestado ao “irmão” mais novo Fluence. O câmbio CVT também é o mesmo do Renault, mas no Nissan não há opção de trocas seqüenciais. Na versão manual, são seis as opções de trocas. Na versão top 2012, o Sentra traz um belo sistema multimídia Rockford Fosgate – um dos melhores do mundo – de alta fidelidade e com botão exclusivo para comandar o iPod. O porta-malas de 420 litros não é dos maiores, mas acomoda bem as bagagens, graças ao uso de amortecedores na tampa que não tiram espaço interno como em muitos rivais. Muitos donos de Sentra reclamam da dureza da suspensão e do consumo do carro com álcool na cidade, que chega a média de 5 km/l. Já na estrada, o Sentra é outro e, em alguns casos, chega a rodar 13 km/l também com etanol. Ruim mesmo é a depreciação do modelo no mercado. Vender um usado é difícil, penoso e nada lucrativo. Nos bastidores, a Nissan não fala em nova versão ou reformulação do Sentra para breve. A grande vantagem do Sentra está justamente naquilo que o Kia cerato tinha de melhor, o custo-benefício. Para tanto, a Nissan aplica a tática “chinesa” do preço promocional para o Sentra, que pode ser encontrado a partir de R$ 50 mil. Portanto, comprar um Sentra é um bom negócio se a intenção for ficar com ele por no mínimo 5 anos. E sem cara feia.

PRÓS
þ  Motor 2.0 16V Flex de 143 cv é moderno, respeitável e dinâmico. Peca no consumo do álcool na cidade.

þ  Custo-benefício é muito atraente. Preços começam a partir de R$ 50 mil.

þ  Câmbio CVT é silencioso e confortável, sem solavancos. Poderia ter trocas sequenciais


þ  Sistema de som Fosgate e câmera traseira são opcionais interessantes na versão top.



CONTRAS
 ý Valor de revenda e dificuldade em vender um usado.

 ý Acabamento muitas vezes parece ser simples demais, com muito plástico.

 ý Desenho apesar de moderno não empolga e nem atrai muitos olhares. Modelo foi lançado em 2007 e passou apenas por leves mudanças estéticas.

 ý Traseira elevada dificulta manobras de ré. Nissan não oferece sensores de estacionamento nem como opcional.

210 comentários:

«Mais antigas   ‹Antigas   1 – 200 de 210   Recentes›   Mais recentes»
Shalon Araujo disse...

tenho um corolla xei 2006 mecanico e estou trocando agora. Desses que foram analisados quais vc me indicaria pensando não só na revenda, até porque passo tres anos com o carro mas como tambem no custo-benefício?
obrigado

Mauricio Della Barba disse...

Olá Shalon! Obrigado pela visita.
Olha, se vce está satisfeito com o Corolla, mantenha a aposta e parta para uma versão 2012 do modelo. Vce perderá pouco nestes três anos e terá um bom carro nas mãos. Caso queira mudar um pouco, sair do estilo conservador, minhas sugestões vão para o Fluence ou 408. São carros mais modernos e mais equipados que o Corolla. Mesmo que a Renault e Peugeot nao estejam na lista dos carros mais valorizados, passar pra frente um modelo destes, mesmo na troca por outro daqui a tres anos, nao sera uma tarefa dificil e sem muito prejuizo. Agora, caso vce queira economizar e nao precise de um porta-malas, corra até a Honda, pois o New Civic, em alguns casos, esta com desconto de ate 8 mil reais, completíssimo e um bom carro. A versão 2012 deve chegar só no ano que vem e nao trará grandes mudanças como se pensava.
Abraço

Shalon disse...

Caro Mauricio, obrigado pelos toques. Andei dando uma olhada em algumas concessionárias e realmente os que mais tinha gostado fora o corolla eram exatamente o Fluence mecânico(achei muito bom o carro) e o 408(acho manutenção peugeot muito cara).O civic tem um problema de bagageiro pois tenho uma nenê de dois e meses e aí complica(mas gosto do honda sim),mas na verdade estou na dúvida entre um Corolla xei automático 2010 com 19000 km com procedência e o Fluence mecânico 0 km!(ambos na mesma faixa de preço). Sei das qualidades e liquidez do Toyota que além de tudo é automático, porém o Fluence que achei muito bom carro e prazeroso de dirigir mesmo sendo mecÂnico ainda é uma incógnita no mercado, porém com um ótimo preço por um carro novo né? ô dúvida.... um abraço

Mauricio Della Barba disse...

Shalon, como disse as duas opções são boas. Na minha opinião, optaria pelo Fluence. Mesmo sendo mecânico e um Renault, você terá um carro zero, com garantia de 3 anos e um conforto imenso, repleto de mimos que o Corolla 2010 não tem. Na verdade, se pudesse, eu arriscaria para um Fluence automático, na versão intermediária.
Abraço

Anônimo disse...

Se vc fosse comprar um carro para ficar com o mesmo +-4 anos qual compraria um fluence ou um corolla.obs: mecanico.

Mauricio Della Barba disse...

Olá! Olha, como disse ao Shalon, ambos são bons carros e merecedores de espaço na sua garagem. Eu, pessoalmente, optaria pelo Fluence. Razões: ele é mais moderno, conta com mais mimos a bordo, tem um baita porta-malas e, principalmente, conta com um pós-venda bem mais simpático e atencioso que o da Toyota. E os valores de revisões do Fluence estão tabelados e custam menos que o rival. Mas....esta seria a minha opção. Se vce pensa em tranquilidade e confiabilidade mecânica e não julga a modernidade de design tão importante, opte pelo Corolla. Eficiência comprovada, satisfação garantida. Pelo menos no produto.
Abs e obrigado pela visita no blog.

vladimir disse...

Oi,Companheiro,parabens seu blog é muito legal,mas qual seria a sua classificação decrescente para comprar ,se possivel clasifique com nota,para sabermos a diferença.
Muito Obrigado,

Mauricio Della Barba disse...

Olá Vladimir! Obrigado pela visita!
Meu caro, como disse na abertura deste post, não há, nesta lista, o melhor ou pior carro. Com a globalização, que reuniu fornecedores e tecnologia, todos os carros são muito bons, com diferenças pequenas entre si, que vão desde itens de conforto, de segurança, até o design e dirigibilidade, objetos de discussão bastantes polêmicos e subjetivos. Por isso, prefiro não listar um ranking, com ou sem pontuação. O melhor e o pior varia muito do que vce precisa, do que vce gosta e privilegia em um carro.
Abraço e obrigado pelos elogios ao blog.

Anônimo disse...

Boa Noite Mauricio, estou em dúvidas também na compra, estou entre city pelo espaço e consumo bom, tentei uma tucson que fiquei com uma durantes algumas horas mas é horrivel o barulho interno, e agora estou entre corolla 2010, vectra 2010, talvez civic (mas bebe muito e o porta mala é ruim) o que me aconselha.

Mauricio Della Barba disse...

Olá! Grandes dúvidas, meu caro.
Bom, pelo que eu entendi, sua dúvida neste momento está entre Corolla e Vectra, ambos 2010. City, Tucson e Civic parecem que já foram descartados pelos seus comentários. Não sei qual versão do Corolla e Vectra que vce está vendo, mas a princípio, na minha opinião, escolheria o candidato da montadora japonesa. Mesmo com o design conservador e os preços mais elevados de peças, a mecânica, a dirigibilidade, o desempenho e a economia do Corolla batem facilmente o rival da GM. O Vectra tem a seu favor a ampla rede de concessionárias, preços melhores de peças e serviços, além de um atendimento pós-venda bem melhor que a Toyota. Mas no conjunto, acredito que um Corolla poderá lhe satisfazer melhor na garagem.

Anônimo disse...

Boa Noite Mauricio, mas uma vez, hoje dirigi uma sportage 2008/2009, gostei pois faz menos barulho interno ou quase nenhum, o problema é que ela é ruim de revenda e essa que olhei é manual por 46.000 e meu irmão trabalha na hyundai e entrou uma pra ele gls top de linha 2.0 automatica 2009/2010 que vale 59.000, e me faz por 50.000, o valor que entrou, entao nao vou perder nada, e com kilometragem baixa 26k, a questao do barulho ele me falou pra vedar com carpete todo o porta mala dela que aí resolve o que acha, ou volto pra questao de sedan novamente, outra questao da tucson é que fico com medo demais do consumo.

Anônimo disse...

Bom dia Mauricio!

O que você me fala do City?

Obrigada.

Su.

Mauricio Della Barba disse...

Ola!
A dúvida entre um SUV compacto ou um sedã médio é hoje a maior entre todas as dúvidas de motoristas. O Tucson tem um apelo emocional maior e oferece um conforto ao dirigir melhor que o de um sedã. POr ser mais alto, dá uma sensação de segurança ao volante. Porém, no caso do Tucson, as reclamações são adversas. Há quem ame, há quem odeie. De ruim, vce já sabe: sim, ele é beberrão para quem utiliza o carro mais na cidade do que na estrada. A oferta que vce tem é boa, terá um carro praticamente novo por um preço justo. A questão do barulho é pontual, que pode ser resolvido por um bom especialista no assunto. A vantagem de um sedã em relação aos SUVs são: estabilidade (os sedãs são mais baixos e mais agarrados ao chão), manutenção (dependendo do modelo, pneus e outras peças e serviços são mais fáceis de se encontrar por aí e mais baratos) e acabamento. Não sei onde vce está, mas as críticas em relação à assistência (demora em atender, falta de peças e preços elevados) é grande em relação a Hyundai. Mas, pelo jeito, seu irmão pode ajudar nisso...
Abs e obrigado pela visita.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Su!
O City é um ótimo carro, no padrão dos japoneses. Bem feito, bem acabado e com mecânica confiável. Tem boa valorização no mercado justamente por isso. Comprar um não é perder dinheiro. Confortável, anda bem e é econonômico (se podemos dizer assim entre os carros flexiveís). O maior problema do City é o preço - do carro, das peças e dos serviços no pós-venda. Seu valor é alto para o seu tamanho e padrão, chegando a competir até mesmo com o seu irmão Civic. Na ponta do lápis, com o preço de um City é possível comprar um Linea, Cerato e Vectra, além de uma infinidade de opções em seminovos. Por isso, comprar ou não um City vai mais pelo apelo emocional. Se gostou do modelo e tem dinheiro, não passe vontade. Sairá satisfeito.
Obrigado pela visita!

Anônimo disse...

Olá Su!
Resido em região do Estado de São Paulo (Maríla) bem servida pelas concessionárias. Rodo semanalmente 420 Km, sendo 320 em pista e 100 na cidade. Vou mudar de faixa de carro. Busco um sedã zero com preço entre R$55.000 a R$65.000, com as seguintes características: freios ABS, câmbio automático, arbg frontal e piloto autmático. Após pesquisa de mercado, dois carros enquadraram neste Kit e agradaram-me: Línea Essence 1.8 16v e 408 Allure automático. Contudo, após pesquisa na mídia - internet, principais revistas de carro e nos blogs - constato que o Linea por ter câmbio Dualogic - me parece um misto entre automático e manual - fica para trás em desempenho se comparado a um automático seqüencial. Já o 408, o intervalo entre as marchas é muito longo, o que amplia o consumo. Diante desse quadro faço algumas perguntas: 1) Qual vc compraria? 2) O que acha desses carros na versão mecânica? Tem fácil aceitação na revenda? 3) Entre o Línea e o 408 qual pode desvalorizar mais? 4) Em relação manutenção qual dos dois é menos dispendiosa? Leve em consideração em sua resposta a revenda e o tempo que pretendo ficar com o carro 4 anos.
Abraço

Mauricio Della Barba disse...

Olá!
Linea e 408 são bons carros, atuais e repletos de aparatos de conforto e segurança. Fico com um pé atrás no Linea com câmbio Dualogic. Sinceramente, não gostei deste tipo de câmbio. No modo automatizado ele dá alguns solavancos nas trocas que me incomodam muito. Resumindo: ou eu vou de câmbio automático sequencial ou de manual. Nada de Dualogic ou iMotion (VW). O consumo de um carro automático nunca vai ser menor que um manual. Mas, como vce anda mais em estradas, o Peugeot não vai furar seu bolso. Em termos de desvalorização, acredito que os dois modelos vão acompanhar um ao outro. Talvez o Fiat perca mais. É difícil falar do futuro. Já em manutenção, a Fiat leva vantagem sobre a francesa. Peças e serviços para Peugeot são caros e é difícil encontrar mecânicos e oficinas preparadas. A Peugeot não repassa esquemas elétricos para o mercado de reposição. Além disso, a rede Fiat e o volume de Linea no mercado garantem a diluição de custos e preços de peças e serviços. Na minha opinião, fuja das versões mecânicas. Vender carro caro manual é mais difícil.
Fica outra sugestão: vce já fez um teste com o Renault Fluence? Automático CVT tem preço de R$ 65 mil...acho melhor que 408 e Linea...
Abs

ricardo sp. disse...

olá, falar que o cerato nem deveria estar na lista me faz pensar que você não está na area correta, o cerato não compete com o cit, muito menos com new fiesta, hoje em 2011 ja é o segundo sedan medio mais vendido no brasil perdendo apenas para o corolla ( deixou civic para tras ), isso por que é importado, imagine se fosse fabricado no brasil como corolla e civic, para se fazer uma avalição deve-se antes se preparar, para não ofender proprietarios de um carro que desbanca os que muitos anos foram lideres de vendas.
grato.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Ricardo!
Como disse no texto, o Cerato "talvez" não devesse estar no comparativo. Mas, mesmo assim, eu o coloquei justamente por achar que ele compete sim com Corolla, Civic e cia. Gostaria de lembrar que as principais publicações automotivas do Brasil já realizaram e realizam comparativos diretos entre o Cerato e o City, além do New Fiesta, Linea e Vectra, justamente pelo padrão e preços, este último tido como o principal motivo por parte dos consumidores para pesquisar os carros que gostariam de comprar. Vale lembrar também que até a Fenabrave, a associação dos concessionários de veículos do País, classifica o Cerato como sedã médio. No texto também explico a ascenção do Cerato nas vendas, justamente pelo seu pacote e qualidade oferecido.
Por fim, meu intuito neste comparativo, não é ofender ninguém, muito menos os donos de carros.
Obrigado pela visita!

Anônimo disse...

Olá Maurício. Tenho 30 anos e pretendo adquirir um carro na faixa de 60000-68000.Minhas dúvidas estão entre Corolla GLI, Cruze LT, Elantra, 408 Allure e Jetta 2.0, automáticos. Reconheço a superioridade mecânica e revenda do Corolla, mas me incomoda demais o design “tiozão”. Cruze e Elantra me agradam nos vídeos, fotos e comentários que venho lendo, mas ainda são uma incógnita e acho que virão acima de 70000 nas versões automáticas. 408 é muito bonito e comfortável, mas o câmbio, motor, manutenção e revenda são pontos negativos. Jetta acho muito bonito, é um carro que impõe sua presença (lembra o A4), mas o motor desanima. O Fluence não me interessa. Ahhh... acho lindo o Veloster, mas é caro e está com ágio, além de minha mulher me matar se eu comprar.
O que faço? Não tem como fugir do Corolla? Dá pra arriscar nos lançamentos e pagar mais caro? Dá pra confiar no 408?
Obrigado. Lucas

Mauricio Della Barba disse...

Olá Lucas! Belas considerações...
Pelo que entendi vce gostaria de "fugir" do Corolla e partir para uma nova opção, mas tem receio das novidades. Em minha opinião e, concordando com você, não arriscaria comprar o 408, nem o Jetta 2.0 (pelos mesmos motivos que listou), e muito menos o Veloster (um carro lindo, mas caro e de segmento de presença). O Elantra promete chegar com a força e a ousadia da Hyundai (mais precisamente do grupo CAOA). Dizem que o modelo top deva chegar aos R$ 80 mil. Tem um visual arrasador e promessas de bom desempenho e economia. O pecado continua sendo o pós-venda da Hyundai, caro e complicado no atendimento e entrega. Já o Cruze, que tem lançamento para a imprensa agendado para a próxima semana, vem com a assistência da GM e grandes elogios, principalmente por parte da imprensa norte-americana. Por lá, o Cruze é sucesso de vendas. O preço estimado da versão top gira em torno dos R$ 75 mi, portanto mais em conta que o Elantra.
Eu sempre sugeri aos consumidores evitarem a compra de carros da primeira série. Geralmente esses modelos apresentam mais problemas pois os acertos na linha de produção ainda precisam ser corrigidos. Mas, a garantia cobre tudo isso.
Diante disso, eu particularmente, fugiria sim do Corolla e arriscaria em um Cruze. Perder dinheiro vce não vai, pois se não gostar do carro, vce venderá ele facilmente, já que as novidades não ficam paradas nas prateleiras...
Abraço e obrigado pela visita!

Anônimo disse...

Caro Maurício Della Barba,

Parabéns pela matéria, muito boa, ajuda muito quem procura uma boa escolha para comprar um sedan médio como eu, que já possuo um 307 sedan e gostaria de continuar na categoria. Este é o motivo pelo qual aqui escrevo. Apenas queria saber qual foi o critério utilizado para a seleção dos sedans, pois estranho a ausência do Sentra da Nissan, que segundo sites do ramo como por exemplo carsale.uol.com.br, que avalia a opinião dono, apresenta satisfação de 92% dos proprietários deste modelo, colocando-o em primeiro lugar entre os sedans médios na opinião do dono.
Além disso, estive olhando o carro na concessionária e o Sentra oferece mais por menos, seu preço parte de R$ 49.900, possui 3 anos de garantia e tem o mesmo motor 2.0 143 cv, bem como oferece o mesmo cambio que você elogiou no texto da matéria relativo ao Fluence, conforme segue abaixo entre aspas:

"O Fluence tem motor flex, de 2.0 16V de 143 cv, o mesmo do Nissan Sentra, e pode vir com câmbio CVT com mudanças sequenciais de marcha. Este câmbio é extremamente confortável e moderno, pois não tem solavancos e as relações são infinitas."

A matéria considera carros como Vectra, Linea e Cerato, que na minha modesta opinião ficam atrás do Sentra. Será que ele não mereceria um lugar entre os que aqui estão ? Qual a sua opinião sobre o Sentra ?
Obrigado e um abraço.

Cícero.

CURITIBA-PR.

Mauricio Della Barba disse...

Caro Cícero,
Mil desculpas...Foi uma falha incontestável minha não listar o Sentra, um carro com muitos pontos favoráveis e merecedor sim de um espaço neste comparativo.
Estarei adicionando o comentário o mais breve possível.
Peço mais uma vez desculpas à você e a todos os leitores deste blog.
Grande abraço

Anônimo disse...

Caro Maurício,

Sou eu quem agradece a sua pronta resposta, atenção e opinião a respeito de considerar ou não o Sentra no comparativo.
Estarei acompanhando o bolg aguardando o seu comentário quando for possível, que com certeza estará colaborando muito para a minha escolha em relação aos sedans.
Obrigado mais uma vez.
Grande abraço.

Cícero.

Curitiba - PR

Anônimo disse...

OI MAURÍCIO TENHO 22 ANOS E QUERIA COMPRAR UM DESSES CARROS POREM NAO VEJO POSSIBILIDADE DE COMPRAR UM ZERO TENDO EM VISTA QUE UM ZERO COM A CONFIGURAÇÃO QUE DESEJO FICARIA MUITO CARA ENTAO, GOSTARIA DE SABER QUAL SERIA A MELHOR COMPRA TRATANDO DE CARRO USADO COM CAMBIO AUTOMÁTICO E O MAIS COMPLETO POSSÍVEL A PARTIR DE 2009, ENTRE
COROLLA,CIVIC,JETTA E O FUSION?

OBRIGADO
MARLON
RIO DE JANEIRO, RJ.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Marlon!
Bons carros, boas escolhas. Tudo vai depender do que vce quer. Pensando nos meus 22 anos, provavelmente eu iria escolher um modelo de presença e com um pouco de pimenta no motor. Por isso, eu ficaria com o New Civic.
Explico: o Corola seria a escolha mais sensata, pois além de contar com um belo conjunto é também o que apresenta o menor custo de reparação. Seu pecado é a cara de tiozão. O Jetta seria também uma boa escolha, mas diferente de seu amigo japonês, conta com peças e manutenção caras demais, além de seguro elevado. Já o Fusion, conta a seu favor o custo benefício, já que pode ser encontrado completo na faixa dos R$ 40 a 50 mil. Seu problema, além da manutenção mais cara em comparação com os outros citados, é o consumo. É mais potente sim e mais espaçoso, mas é beberrão demais. Por fim, ficamos com o New Civic, um modelo confiável, de bom mercado, de presença e com desempenho animador. Também não é barato de se manter, mas pelo menos tem consumo justo pelo que apresenta.
Grande abraço e obrigado pela visita...

Anônimo disse...

cerato um belo design, custo beneficio 10 a frente dos concorrentes. vc que esta pesquisando, faça um teste drive e compare. gosto do corola e o civic, mas o modelo ta massante. o cerato chama a atençao onde passa. abraço a todos.

Anônimo disse...

Oi, Mauricio obrigado pela resposta dos sedas medios usados, ficando com o new civic o melhor indicado.
Porem mudando de categoria gostaria de saber sobre os seguintes carros suvs qual seria a melhor compra? Desculpe nao sei se seria aqui neste forum para tirar duvidas sobre esses carros mas vi comentarios sobre tucson, nao sei se eles concorrem na mesma categoria, mas gostaria de pedir que voce considerasse carros completos ou nao e tambem usados apartir de 2008 para alguns modelos pois outros foram lançados recentemente certo? se fosse possivel como ficaria o seu ranking desses carros e o motivo.
TIGUAN(VW),SPORTAGE (KIA),IX 35(HYUNDAI),ASX MITSUBISHI,RAV 4(TOYOTA); CRV HONDA,FREELANDER 2 (LAND ROVER),EDGE (FORD),X1 (BMW)

obrigado pela atenção.

MARLON
RIO DE JANEIRO, RJ.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Marlon!
Em breve estarei postando um TOP 10 de SUVs compactos...
Antes, estou finalizando um TOP 10 de compactos.
Obrigado pela visita!
Abraço

Anônimo disse...

Olá Maurício, parabéns pelo blog.
Tenho dúvida parecida com o do Lucas, quais das opções a seguir até o valor de 68000 na sua opinião é a melhor, levando em consideração os seguintes critérios: valor seguro(tenho 32 anos), manutenção, consumo, confiabilidade, revenda. Fluence CVT, Jetta Tiptronic, Focus Automático, Cruze LT, City EXL.

Abraço,

Marcos
Curitiba

Mauricio Della Barba disse...

Olá Marcos! Vamos lá...
Bom, vce já deve ter lido meus comentários sobre o Fluence, Jetta e Focus. O City eu coloco em outro segmento. E o Cruze é recém-chegado. Trata-se de uma escolha difícil, pois em cada critério que vce elencou há um vencedor. Seguro: Fluence, Focus e City são os mais em conta. Manutenção: Focus e Fluence. Consumo: City e Jeta 2.0. Confiabilidade: City e Jetta. Revenda: Cruze e City.
Sua escolha vai depender muito do carro que vce gostar visualmente e se sentir bem ao volante. O City é, para mim, a escolha mais sensata, mas é menor e tem manutenção cara. O Focus é um ótimo carro para vce ficar por um bom tempo, pois sua revenda é difícil. O Jetta é belo, mas seu motor 2.0 desanima. O Cruze é novidade e, apesar de seu belo currículo, ainda prefiro aguardar os acertos da primeira série. O Fluence é o mais completo e o melhor custo benefício, mas tem a maior desvalorização e revenda.
Eu, pessoalmente, iria de Fluence.
Grande abraço e obrigado pela visita!

Anônimo disse...

Olá, sou representante comercial e tenho um pálio 1.0. Como viajo muito, preciso trocar de carro por um sedam potente,confortável,seguro e com manutenção acessível. Gostei muito da matéria, mais anda tenho dúvidas em que carro trocar o meu. Qual você me indicaria? Um abraço.

Jefferson
Bahia

Mauricio Della Barba disse...

Olá Jefferson!
Primeiro preciso saber se vce pretende comprar um carro 0 km ou um seminovo e qual o valor que pretende gastar com isso... Você tem alguns modelos em vista??
Abraço e obrigado pela visita

Anônimo disse...

Olá Maurício, parabéns pela matéria!

Estou querendo trocar meu Civic 2007 por outro sedan até o final do ano, mas confesso que estou com muitas dúvidas. No meu caso, eu tenho a possibilidade de comprar com isenção de IPI através do Programa de Isenção para Pessoas Portadoras de Deficiência, mas o veículo tem que ser de fabricação nacional. Minha dúvida é: vale a pena usar mais uma vez esta isenção e comprar um sedan nacional um tanto "ultrapassado" ou abrir mão deste direito e adquirir um veículo mais moderno que não vai ficar muito defasado no futuro. OBS.: Não costumo trocar de carro frequentemente, portanto devo permanecer com o novo carro pelos próximos 4 ou 5 anos.

Agradeço desde já pela colaboração.

Atenciosamente,
Sérgio (Natal-RN).

Aldemir disse...

Maurício,

Tenho um New Civic 2006/2007, e costumo trocar de carro a cada 5 anos. Tenho como foco o custo/benefício (valor compra/revenda, seguro e manutenção), mas não abro mão da segurança e conforto. Estou em dúvida se compro um novo Civic ou me arrisco no Cruze ou Elantra. Você poderia ajudar-me nesta decisão?

Mauricio Della Barba disse...

Olá Aldemir!
O New Civic 2012/2013 já está no forno e deve chegar em dezembro ou janeiro. O modelo pouco mudou e mantém sua fórmula vencedora, que é beleza, modernidade e potência. Comprar um novo Civic, portanto, não deverá ser um mau negócio e se vce estiver contente com o seu, não há porque mudar. O Cruze acabou de chegar e apesar dos elogios que ando ouvindo, duvido que o modelo ofereça muito mais que o Civic. Já o Elantra vem com um currículo interessante e uma audácia própria da Hyundai. Seu pecado maior continuará sendo a demora no atendimento e os preços elevados de peças e serviços no pós-venda. Vá nele se sua intenção é ganhar status, mas se prepare para conhecer a rede Hyundai.
Grande abraço e obrigado pela visita!

Mauricio Della Barba disse...

Oi Sérgio!
Carro argentino não tem isenção de IPI para deficientes?
Se sim, suas alternativas seriam, além do Civic, o Corolla, Cruze e Linea.
Acho que estes quatro modelos, com o desconto obtido, valem mais a pena do que outro modelo importado. E também não são tão "defasados" assim, pelo contrário. Cruze é novidade mundial e o Civic também será. Corolla é o único mais antigo.
Também não sei qual o seu estilo,mas na minha preferência, pela ordem, ficaria com o Civic 2013, Cruze, Corolla E Linea.
Abraço e obrigado pela visita!

Paulo Vale disse...

Maurício, o peugeot 307 sedan é um bom carro? e as peças são fáceis de achar? obrigado.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Paulo!
Sim, o 307 sedan é um bom carro, quando novo e na garantia. Seus maiores problemas são justamente as peças, serviços e valor de revenda. A maioria das peças de desgaste são caras e difíceis de se encontrar, principalmente no mercado paralelo. Os serviços mais complexos também precisam ser efetuados na revenda. Poucos mecânicos conhecem a reparação mecânica dos Peugeot, conhecidos por sua difícil e complexa reparabilidade. A Peugeot raramente disponibiliza os esquemas elétricos de seus modelos ao mercado. A revenda de um 307, por estas razões, é muito difícil em um mercado repleto de opções mais baratas de se manter.
Outra coisa: veja o valor do seguro no seu perfil. Isto também servirá de base para avaliar os custos de reparação (quanto mais dificil e caro de se manter, mais caro é o seguro).
Obrigado pela visita ao MaxCars!

Vinicius disse...

Olá Mauricio!!
Tenho um focus ghia 2004 estou querendo trocar agora nesse mês, mais estou com muitas duvidas em relação em qual sedam trocar, pois costumo passar 3 a 4 anos com um carro, estou pensando nos modelos top de linha como corolla mais estou achando o design muito ultrapassado em relação aos outros, mais na sua opinião para comprar o carro ainda nesse mês qual seria entre os modelos corolla,jetta,fluence,408,new civic, megane grand tour(acho um carro interessante pelos desconto) caso você tenha outro carro para me indicar me diga! outra coisa que esqueci de comentar quero dar meu focus de entrada.

Agradeço pela sua Ajuda desde já.
Grato!

Teresina-PI

Marcos Gardene disse...

Olá Maurício! Parabéns pelo blog, muito bom. Estou trocando meu carro, Meriva premium easytronic, 1.8, e o comparativo dos sedâs ajudou muito. Caso seja possível poderia me ajudar? Entre uma perua spacefox, zero e a livina da nissan qual é a que tem a menor desvalorização e melhor revenda? O que vc acha do Versa da Nissan? Será que vai ter uma boa revenda? Busco um novo veículo dessas categorias que mencionei, vc teria alguma outra sugestão? Atenciosamente, Marcos Gardene.

Mauricio Della Barba disse...

Ola Marcos! Obrigado pelos elogios!
A Spacefox e a Livina são carros familiares e bons para quem procura espaço sem desembolsar muito. No mercado, a Spacefox é quem tem a melhor revenda e a menor desvalorização. Donos fãs da Parati buscam a Space como sua sucessora. Fuja das primeiras versões da Space, pois contam com acabamento muito ruim, painel horrível e motor duvidoso. A nova, 0 Km, evoluiu é uma ótima opção. A vantagem da Nissan Livina é o custo/benefício. Ela oferece mais equipamentos e mais espaço interno por bem menos que a Space. Opte por ela se pretende ficar com o carro por no mínimo 5 anos. Até lá, talvez o uso e o conforto compensem a desvalorização do modelo.
Nesta opção familiar, vce escolheu dois bons modelos. Meriva da GM está prestes a sair do mercado, junto com a Zafira, para dar lugar a um novo modelo. Megane GT tem bom preço, mas está defasada. Tem a JAC J6, maior e bonita, mas com motor sem muita emoção. Fiat mudou a linha Palio e em breve fará mudanças na linha Weekend/Adventure. Fit é bom, mas caro, assim como Citroen C3 Picasso. Eu escolheria uma das duas: Space ou Livina.
Abraço
Mauricio

Mauricio Della Barba disse...

Olá Vinicius!
As opções são muitas e fica difícil escolher por vce.
No texto acima mostro as qualidades e as fraquezas de cada modelo.
Fique atento ao New Civic, que chega com algumas alterações em janeiro de 2012. Comprar um modelo agora compensa se o desconto for grande (e claro, vce não precisar de espaço no porta-malas).
Também acho o Corolla visualmente defasado, mas é um carro confiável e de bom desempenho. O Jetta só não ganha meu voto de preferido pelo seu motor de apenas 120 cv. É muito pouco num segmento onde a média é de 140cv, 150 cv. Ainda fico com o Fluence, pelo seu conjunto e preço, mesmo sabendo que se desvalorizará mais que os outros.
Mégane Grand Tour é uma boa perua, principalmente pelo seu preço e equipamentos oferecidos. Esta promoção alavancou as vendas do modelo, que este ano já somam quase 8 mil unidades. Em 2010, a Renault vendeu quase 3 mil Megane GT...Se vce não quer um sedã, é uma boa opção pra se levar em conta...
Abraço

Anônimo disse...

Olá Mauricio,

Mais uma vez parabéns pelo comparativo dos sedans, pela ajuda aos leitores e pela inclusão e avalição do Sentra, do qual comentei em mensagem postada anteriormente. Eu estava quase que decidido a trocar o meu 307 Sedan Pack 2009 por um Sentra zero pelo custo benefício, mas ficar 5 anos com um carro é muito tempo e os gastos com a manuteção provavelmente o acompanhará, sem contar o valor de revenda conforme seus comentários. Por outro lado prometi a mim mesmo que jamais compraria um carro acima de R$55.000, para não perder mais que R$750,00 por mês em desvalorização e aqui explico: Na próxima 4ª feira 17/11/11 farão 3 anos que comprei um 307 Sedan Pack 2008/2009 zero por R$ 56.400 já com os acessórios, alarme, sensor de estacionamento, entrada USB/Ipod e bancos de couro(R$ 53.900 = preço base, Fipe atual = R$ 34.480, Concessionária avaliou em R$ 32.000 desvalorização 43% e valor pago corrigido à 0,5% a.m em 3 anos = R$ 67.000), ótimo carro, teto solar ABS,Arbag,som no volante,rodas LL 16, cambio manual, 9 Km/l a gasolina na cidade de Curitiba, valor do seguro baixo e esta com 33.000 KM. Nada a reclamar a não ser pela desvalorização, que com as facilidades para adquirir carros novos tem sido o calcanhar de aquiles da maioria dos modelos e marcas, mas acredito que neste quesito Peugeot e Citroen andam na frente. Dessa forma, que carro vc recomendaria com bom custo/benefício e menor desvalorização? Seria melhor optar por novo ou semi-novo padrão superior já devalorizado? Gosto de sedans e outros com ares esportivos, em casa somos eu minha esposa que tem um New Bettle(porta malas pequeno) e nosso filho de 3,5 anos, portanto usaremos meu carro nas viagens. Além dos sedans, já fui ver o I30(também lí os seus comentários a repeito do custo de assistência da marca) o Kia SOUL e Duster Dynamique(além de lançamento o acabamento é simples), mas sem influêcia alguma agradeceria a sua opinião a respeito. Outra opção não sei se é boa, seria trocar os 4 pneus (R$ 1.600) do meu 307 e ficar com ele mais um pouco e aguardar a enchurrada de lançamentos. Desde já te agradeço. Um grande abraço. Cícero.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Cícero! É bom tê-lo de volta ao blog...
Bom, como vce vê, comprar um carro hoje em dia não é tarefa tão fácil. Principalmente se vce escolher a razão e não a emoção, como anda fazendo. A partir disto, desista de encontrar o carro perfeito. Ele não existe. Cada um tem seu lado bom e o ruim. Por isso é que existe tanto espaço e tamanha venda de diversos modelos no mercado.
Pelo que entendi, vce não quer desembolsar mais que R$ 55 mil em um sedã. Nesta faixa de preços, acredito que sua opções sejam o Fiat Linea, Ford Focus, New Fiesta, Honda City, i30 CW (perua), Nissan Sentra e Novo Polo Sedã.
Olha, não tenho bola de cristal (bem que eu gostaria!), e não sei qual desses modelos vce vai perder menos com a desvalorização. O que sei e, que vce também sabe, é que as marcas importadas e carros menos desejados, perdem mais seu valor com o tempo.
Portanto e, finalmente, se vce procura um carro com porta-malas grande e com menor chance de perder dinheiro, eu indicaria o Polo Sedan Confortline (é um ótimo carro, completo, tem preço bem baixo e boa aceitação no mercado de usados, além de ter baixa manutenção); e o Honda City (um sedã compacto mas cheio de novidades e de confiança).
A perua i30 é outra sugestão, com ressalvas à rede; o Soul descartaria pois se vce já tem u Beetle na garagem não há razão de contar com outro modelo do tipo; e o Duster, apesar dos elogios das revistas especializadas, ainda é uma novidade e eu aguardaria mais um tempo.
Sair do seu 307 com 33 mil km e escolher outro seminovo não compensa. Vai gastar dinheiro sem saber como será o seu futuro. Melhor pisar, ou acelerar, em terreno já conhecido.
Agora, quanto a trocar os pneus do seu 307, faça as contas: o valor que vce vai perder com a desvalorização do carro e com as possíveis manutenções será maior ou menor que o gasto que terá com os pneus?
E outra coisa: a "enxurrada" de lançamentos nunca vai terminar...
Grande abraço!

beto disse...

Olá Mauricio! Parabéns pelo Blog!
Pretendo adquirir um sedã médio mas não posso gastar muito. Gostei do 408 e do Cerato. Como esses estão com um bom preço, gostaria de saber se vale a pena. Tem que pensar também na venda. O que vc me sugere desses ou outro nesse caso? É melhor comprar agora ou esperar entrar 2012?

Mauricio Della Barba disse...

Olá Beto!
Ambos carros são boas opções de compra para quem quer gastar menos e ter mais. Entre as suas duas opções, o 408 é maior e mais espaçoso que o Cerato, porém mais caro. Tanto Kia como Peugeot contam com uma maior desvalorização no mercado. É difícil saber qual perderá mais valor com o tempo.
Tanto o 408 quanto o Cerato são projetos novos e não devem receber grandes alterações em 2012. Comprar carro em fim de ano é bom se houver oferta e promoções. As montadoras fazem isso no fim de ano a fim de desovar estoque e aumentar a fatia no mercado nacional. E eu não vejo problemas em comprar modelos "duas cabeças", ano 11/modelo 12. Muitos vendedores de carros usam isso para desvalorizar os carros na hora de comprar. Mas para revendê-los, eles dizem ao contrário. Isso é mito e má conduta de alguns vendedores.
Deixo uma sugestão, a mesma que fiz para o Cícero aí em cima: slém do Cerato e do 408, vá dar uma olhada no City...Pode ser uma opção menos onerosa ao bolso no futuro...
Abraço e obrigado pela visita!

Anônimo disse...

Blog excelente,parabéns!tenho 34 anos sou solteiro e mesmo assim prefiro o corolla e depois o civic.
castro,BH,MG.

marcio lima disse...

Boa tarde Mauricio!

Muito fera o blog.

estou com uma duvida danada, gostaria de comprar um sedã medio gastando no maximo 58mil, gostei do cerato e do City, mas comparando o cerato além de mais barato parece ser mais sofisticado, minha dúvida maior é quanto a desvalorização, preço de peças e revisões, gostaria de ouvir sua opinião!

Um abraço

Mauricio Della Barba disse...

Olá Castro! Obrigado!
Tem muito jovem assim como você que prefere o Corolla. E olha que eu conheço muitos. O Corolla é um ótimo sedã - basta ver as vendas e os donos felizes. Visual e design são atributos subjetivos e variam muito, conforme a pessoa.
É por isso que há tantos carros e tantas idéias sobre rodas.
Valeu! E obrigdão pelos elogios ao blog...
Abs

Anônimo disse...

boa tarde Mauricio

Parabens muito bom o blog, estou em uma duvida danada estou querendo comprar um sedã sem gastar muito gostei do cerato e do city, o cerato é mais barato e parece ser mais sofisticado, na sua opinião corro o risco de ter problemas com peças muito caras, revisão e desvalorização caso compre o sedã da Kia

Obrigado

Marcio Campo limpo Pta/Sp

Anônimo disse...

bom dia mauricio
estou querendo com comprar u sedan medio mas estou na duvida entre o corolla altis e o fluence privilege sei que o custo beneficio do fluence bate e muito no corolla minha duvidae se vale a pena comprar o fluence por que ele tem 6 marchas o corla so tem 4 qual e a vantagem de um e o outro por que ate agora o que entendi que a desvantagem do fluence e a pos venda e corolla a vantagem e mecanica pos venda como a mecanica e boa se o cambio e qutro machas e mim dizem que o de 6 marchas e bem mais economicos e se o frunce logo no primeiro ano comeca a bater latas por que eu fico com um caro 5 a 6 anos quase todos que possui
obrigado

João batista uberlandia mg

abraços

Anônimo disse...

bom dia
gostaria de saber seo flunce 2012 vai vir com muitas alterações ou se vai continuar do mesmo geito qual e mais vantajoso nao so pelo desconto que vou ter por comprar um 2011 e nao um 2012 se a renodelação vai ser grande um abraço
marcos passos-mg

Mauricio Della Barba disse...

Olá João!
Bom, pelo jeito, vce já sabe quais são os prós e contras do Corolla E Fluence. Fica agora a seu critério a escolha. Quanto ao câmbio, o de seis marchas do Fluence é sim mais moderno e, por ter mais relações, torna-se mais econômico que o de quatro marchas do Corolla. Já sobre bater latas, isso vai depender do uso do carro. Terra e buracos diminuem a vida da suspensão e aumentam o risco de que partes internas se soltem. A qualidade de acabamento tanto da Renault quanto da Toyota são exemplares.
Grande abraço e obrigado pela visita!

Mauricio Della Barba disse...

Olá Marcos!
Não, a Renault não programa alterações para o Fluence 2012. O carro ainda é novidade e não haverá mudanças, talvez apenas a inserção de equipamentos de série que antes eram opcionais.
O que a Renault anda fazendo é aumentando os descontos, já que a previsão de vendas do modelo não foi como a marca esperava. Fim de ano, se a promoção for boa, não pense duas vezes...
Grande abraço e obrigado pela visita!

Anônimo disse...

Boa tarde.MAURICIO SOU FUNCIONARIO DE UMA EMPRESA QUE POSSUI PARCERIA COM AS FABRICANTES TOYOTA,FORD E CHEVROLET,ESTOU QUERENDO COMPRAR UM RENAUT FLUENCE PRIVILEGE MAS NELA NAO TEM PARCERIA NEM DESCONTO E NA TOYOTA TENHO 8% DE DESCONTO NO COROLLA AUTIS,O QUAL VOCE ME ACONSELHARIA A COMPRAR O COROLLA ALTIS COM OITO PORCENTO DE DESCONTO,OU O FLUENCE PRIVILEGE COM O CUSTO BENEFICIO QUE ELE OFEREÇE SEM A PARCERIA SEM DESCONTO, OU VOCê ACHA QUE DEVERIA VER OUTRO O CRUZE DA 2000,00 DE DESCONTO A FORD DA 3% OU DEVO FICAR Só NESTE DOIS AI.

DESDE Já um muito obrigado

maria eunice franca são paulo

Mauricio Della Barba disse...

Olá Eunice!
Olha, se vce conta com um desconto de 8% na Toyota, aproveite e fique com o Altis. É um carro ótimo e tem pouca desvalorização no mercado. Com isso, os 8% aumenta sua vantagem em termos de valorização do carro. Lá na frente, se um dia vce não tiver mais descontos, vce poderá vender o seu Altis e com o dinheiro ainda comprar um Fluence zero...
Obrigado pela visita!

Anônimo disse...

boa noite mauricio, em primeiro quero agradecer por te mim respondido, eu sempre acompanho seu blog mas nunca tinha participado e vejo que voce e muito atencioso em suas resposta parabéns,mas estou com mais uma duvida e espero que nao esteja aproveitando de sua boa vontade.
como fiz a pergunta antes sobre o fluence privilege o corolla altis e voce mim disse para comprar o altis mas como eu ja vi algumas mensagens atras dizendo que o carro de quatro machas e mais ruim e o fluence tem bem mais coisa serie, quero saber se mesmo com tantas coisa que o fluence oferece mesmo assim voce mim indica o altis pelos os 8% que a toyota mim oferece

mais uma vez obrigado.
Maria Eunice Franca SP

Anônimo disse...

Olá Maurício, comecei a procura por um sedã tenho um honda civic 01 e confesso que apaixonei pelo carro, consumo, conforto, motor, bem meu estilo, mas peças são difíceis e caras um transtorno mas que mesmo assim vale a pena continuar na linha honda. Agora vi o Versa da Nissan e gostaria de saber sua opinião, preciso de um carro grande (tenho 1.95 e sou bem gordo), confortável, seguro, econômico e motor eficiente. Pode ajudar? Abraços
Marcos Vinicius

Mauricio Della Barba disse...

Olá Maria!
Olha, no meu ponto de vista, carro contra carro, pessoalmente, sou mais o Fluence do que Corolla. Pelos motivos acima listados. Mas, de acordo com seu post, entendi que sua preocupação era mais financeira do que do produto. Por isso, indiquei o Corolla. Vce vai perder menos dinheiro e ainda ter um carrão na mão. Agora, se vce preferir o lado emocional e não o racional, o Fluence te dará mais prazer a bordo e ao ego e, de certa forma, um leve prejuízo ao bolso...

Mauricio Della Barba disse...

Olá Marcos!
Bom, se vce é um feliz proprietário de um Civic, esqueça o Versa. Ainda não andei com o carro, apenas pude vê-lo de forma estática e tive acesso ao material de imprensa divulgado pela Nissan do Brasil. O Versa é um sedã menor que o Civic. Como comparação, ele ficaria situado no mesmo patamar do Cerato e, talvez, do New Fiesta. Pessoalmente, não gostei do desenho do carro. Achei ele uma mistura do Japão com a China. Sinceramente ainda não entendi a razão do Versa no Brasil. A Nissan conta o Sentra (maior) e o Tiida Sedã (no mesmo patamar). Para quê mais um? Talvez o Versa venha ocupar o lugar do Tiida sedã, que não emplacou no mercado.
Enfim, se vce gosta do Civic, dê uma olhada no novo modelo que acaba de chegar às lojas (as vendas só em janeiro).
Não sei quanto pretende investir, mas sedãs espaçosos e grandes são o Fusion, Azera, Malibu. Todos grandes e gastadores...
Dê uma olhada no Corolla, Fluence e também no C4 Pallas. Cruze e Jetta são mais apertados...
Abraço e obrigado pela visita ao MaxCars!

amoe de thais disse...

Olá Marcos!
Bom, se vce é um feliz proprietário de um Civic, esqueça o Versa. Ainda não andei com o carro, apenas pude vê-lo de forma estática e tive acesso ao material de imprensa divulgado pela Nissan do Brasil. O Versa é um sedã menor que o Civic. Como comparação, ele ficaria situado no mesmo patamar do Cerato e, talvez, do New Fiesta. Pessoalmente, não gostei do desenho do carro. Achei ele uma mistura do Japão com a China. Sinceramente ainda não entendi a razão do Versa no Brasil. A Nissan conta o Sentra (maior) e o Tiida Sedã (no mesmo patamar). Para quê mais um? Talvez o Versa venha ocupar o lugar do Tiida sedã, que não emplacou no mercado.
Enfim, se vce gosta do Civic, dê uma olhada no novo modelo que acaba de chegar às lojas (as vendas só em janeiro).
Não sei quanto pretende investir, mas sedãs espaçosos e grandes são o Fusion, Azera, Malibu. Todos grandes e gastadores...
Dê uma olhada no Corolla, Fluence e também no C4 Pallas. Cruze e Jetta são mais apertados...
Abraço e obrigado pela visita ao MaxCars!

Anônimo disse...

Olá Mauricio D. Barba,

Parabens pelo seu blog!
Eu tinha muitas dúvidas com relação a qual carro comprar (corolla e civic). Porém, ouvir falar mt bem do renault Fluence e decidi fazer um teste drive! Me apaixonei pelo carro, axei excelente!
Mt obg pelas informaçoes! Estou satisfeito com meu fluence!

Raphael

marco antonio disse...

Boa noite Maurício,

Li atentamente seus comentários, e posso dizer que foram bem esclarecedores. Tenho um New Civic LXL -10/10,mec,e estou muito satisfeito com ele. O desempenho é fantástico na cidade e na estrada. Como vc disse o porta malas é sofrível, principalmente para uma família com dois adolescentes.
Estive olhando o mercado e estou pensando seriamente em mudar de marca. A princípio estou entre o jetta top (200cv) e o lancer sedan GT (160cv). Neste último já fiz o teste drive e achei o carro fantático.
Gostaria de ter um opinião sobre estes dois veículos, e tbém na faixa de preço até 90 mil, qual outro sedan vc indicaria para dar um olhada.

Obrigado.

Abraços.

Marco Antônio

Mauricio Della Barba disse...

Olá Marco Antonio!
Duas boas e grandes escolhas. São duas alternativas esportivas e que fogem bem da linha "tiozão". O Jetta top é um sedã requintado, com personalidade e estética mais sóbria, própria para quem não quer aparecer muito. O sangue é alemão e este propulsor, junto com o câmbio DSG de dupla embreagem de seis marchas, forma um conjunto único e desenvolto. São vários os elogios ao Jetta 200cv. As críticas, poucas, recaem no interior (sem muito requinte, sóbrio e com poucos mimos eletrônicos) e pelo seu preço exagerado (na faixa dos 90 mil).
Já o Lancer, sinceramente ainda não pude conferir de perto o modelo. Tenho os releases do lançamento, as fichas técnicas e fotos de estúdio. Nas críticas e matérias sobre o modelo na Europa, o Lancer se sai bem. Ele é menor e menos potente que o Jetta e seu apelo visual é mais esportivo e menos discreto. Sua grande vantagem sobre o alemão é o preço: começa nos R$ 70 mil e pode chegar aos 90 mil na versão GT (que tem mais mimos e aparatos visuais). Sua desvantagem é o valor de revenda.
Bom, se dinheiro não for seu problema, eu ficaria com o Jetta. Agora se vce gosta de um ar esportivo e com uma certa dose economia no bolso, vá de Lancer.
Outra coisa: o novo Civic 2012 já está aí e melhorou o porta-malas...
Abs e obrigado pela visita!

Caetano disse...

Ola Mauricio,

Penso em partir pra um seminovo, a ideia é permanece com ele em torno de 3 anos, portanto boa revenda é um fator importante, economia e bom desenho são itens que também me interessam.
qual sedam você me aconselharia?
Obrigado e parabéns pelo blog!

Mauricio Della Barba disse...

Olá Caetano!
Você poderia ser mais explícito? Quais os modelos que vce está em vista?

Shalon Araujo disse...

Caro Mauricio,meu nome é Shalon e fui o autor do primeiro comentário dessa discussão em junho e volto a lhe pedir ajuda. Na dúvida que estava anteriormente optei pelo corolla 2010 que agora no final de dezembro um motoqueiro atravessou a preferencial e acabou com sua frente.Então repassei o carro e estou em dúvida se pegaria outro corolla(já seria o terceiro), civic(até pode ser o modelo atual),fluence ,ou parto para outra categoria sendo que seriam 0 km quem sabe uma tucson ou megane grand tour. Meu corolla era automático mas me dou bem com cambios mecânicos também. corolla ,civic e fluence iriam ser semi-novos. Oque vc acha? Parabéns pela discussão

Renato Ferrari disse...

Ola Mauricio! Minha esposa está grávida de nosso primeiro filho e hoje possui um fiesta completo que até então atendia nossas necessidades.... Agora, com a necessidade de usar um pouco mais o porta malas para deslocamentos urbanos com carrinhos, e coisas assim, precisamos de um carro um pouco maior para oferecer mais conforto a nossa familia... Vale ressaltar que não tenho interesse em trocar o carro rapidamente e que ele não será usado para viagens, tendo em vista que possuo uma l200 triton para tal fim...
A patroa gostou muito do nissan sentra e do kia cerato, sendo que consigo bom preço mo nissan sentra zero, sl, top, com teto solar por 66 mil e taxa de juros convidativa pois pretendo financiar, e consigo o kia cerato completo, top, por 64 ja emplacado e com a primeira parcela do ipva paga, com uma opção interessante para financiar um valor menor do carro, este preço é devido a uma desistência de um comprador anterior ao aumento do ipi...
O que me preocupa é basicamente a desvalorização destes carros, o sentra leva desvantagem em ser m modelo mais antigo e propenso a mudanças, enquanto o cerato o fato das vendas despencarem após o aumento do ipi repassado integralmente pela montadora...
O que você tem a opinar sobre meu caso?

Mauricio Della Barba disse...

Olá Shalon! Que bom que vce retornou ao blog.
Vamos lá. Se vce já está cansado do Corolla e quer partir para uma novidade, esta é a hora. O Corolla, apesar de ser líder e um ótimo carro, vem ficando a cada dia para trás, diante do avanço tecnológico dos rivais. A minha sugestão é que vce faça um test-drive com o Fluence e com o New New Civic. Acho que não irá decepcionar. É meio dificil achar o Fluence semi-novo. Se encontrar e o preço for camarada em comparação com um 0Km, assine o cheque. No caso do Civic, as versões semi-novas são boas, mas o porta-malas reduzido é o seu ponto fraco, entre outros (problemas esses que foram minimizados na versão nova, de 2012)
Quanto ao Tucson, não recomendo, sinceramente. Pode ser bonito, alto, imponente, da moda, e tudo mais. Mas vce vai sofrer com peças, demora no pós atendimento e vai perder um pouco da esportividade...
Abs

Mauricio Della Barba disse...

Olá Renato!
Suas afirmações são verdadeiras e fazem sentido.
Entre Sentra e Cerato, acredito que o Cerato terá uma menor desvalorização com o tempo. O principal motivo disso seria justamente sua "modernidade" em relação ao Sentra. A Nissan tem uma política de preços mais agressiva (e barata) justamente por saber da aceitação meditada de seus carros no mercado de usados. Muitos temem os preços de peças, serviços e tudo mais que envolve uma marca desconhecida em relação às quatro maiores. A Kia também não foge à regra, mas sua mudança radical de imagem tem melhorado essa percepção de mercado.
Enfim, agora de olho nas suas necessidades, eu iria de Cerato. Toda mulher acha o modelo lindo. Além disso, para uso na cidade, seu tamanho mais compacto e o motor 1.6 vai facilitar o uso no dia a dia. A desvantagem é que o Cerato ainda não oferece o motor flex...
Abraço e obrigado pela visita ao MaxCars...

Renato Ferrari disse...

Obrigado pela resposta Mauricio! O unico problema foi que a patroa basicamente descartou o sentra, pois gostou muito do honda city.. E o topo de linha acaba saindo por 66 na concessionaria... A versao ex alias, que nao e o topo... O cerato ainda esta de pé, só aguardando minha resposta, e meu unico medo agora fica em relação ao seguro!

Mauricio Della Barba disse...

Oi Renato!
Acho que o seguro será semelhante entre City e Cerato, com ligeira vantagem para o City. O City é um Honda e por isso vce terá menor desvalorização. Em contrapartida ele oferece uma quantidade menor de itens de conforto e tecnologia (se compararmos a versão top), inclusive o câmbio automático de 6 marchas (que é uma bela caixa de câmbio para ser usada no transito do dia a dia)...
Abs

Anônimo disse...

Olá Maurício! Meu nome é Pablo, tenho interesse em adquirir um Renault Fluence, minha única preocupação é quanto à sua desvalorização. Vc tem uma estimativa de quanto pode ser essa perda (em porcentagem) na hora da revenda? Pretendo ficar 3 anos com o carro.
Grato e parabéns pelo blog

Daysilver disse...

Olá Mauricío, boa tarde. Estou com uma dúvida tremenda, gostaria de trocar de carro e minha opção é por um corolla seminovo de preferencia a versão Xei 1.8 2010, porem minha duvida esta entre o cambio automatico e o manual. Por o cambio aut ser de apenas 4 velocidades, corre o risco de uma grande desvalorização em um possivel lancamento de uma verssao de 5 velocidades, tendo em vista que pretendo passar uns 4 anos com este carro?
Abraço

Mauricio Della Barba disse...

Olá Pablo!
Boa escolha e acredito que vce não se arrependerá, ainda mais se pretende ficar com o carro por mais de 3 anos.
Bom, geralmente, um carro 0km desvaloriza em média cerca de 15% em seu primeiro ano, caindo para 10% no segundo e mais 7% no terceiro ano, se estabilizando, em média, nos 5% ao ano. Essas estimativas porcentuais são variáveis e se alteram conforme o mercado, tanto de novos como de usados, e a aceitação do modelo entre os usados.
É dificil prever o futuro e ainda mais no caso do Fluence, um carro novo no mercado. Mas é fácil prever que a vida de um Renault usado é mais difícil que de um Volkswagen, por exemplo. Jogando alto e atirando sem ver, eu chutaria que vce perderá, em três anos, cerca de 20% a 25% do valor que vce está pagando hoje no seu Fluence. Porém, vai ganhar com a manutenção, conforto e desempenho oferecidos.
Abs e obrigado pela visita ao MaxCars!

Mauricio Della Barba disse...

Olá Daysilver! Tudo bem?
Ambas versões do Corolla tem baixa desvalorização.
Mas eu ficaria com a versão automática. Mesmo sendo ultrapassada, ela é extremamente confiável e econômica. Além disso, proporciona um conforto ao dirigir inigualável...
Abraço e obrigado pela visita!
Mauricio

PLAUTO MARTINS disse...

olá maurício,
quero trocar meu 207 passion por outro sedã médio, e estou na dúvida entre o 408 e C4 pallas !! adorei o 408, mas o automático consome muito, que tal ele manual ?? qual vc indica, 408 ou C4 pallas ?? e qual sua opinião do J6 (mini-van)?? minha esposa gostou deste J6, será que vale a pena apostar neste J6 e abandonar o sedã ?? Buscamos espaço interno, grande porta-malas, e vários opcionais .... obrigado. Plauto.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Plauto!
Olha, sinceramente, fuja do C4 Pallas neste momento. O carro, apesar de ser muito bom e confortável, tem a pior revenda entre os sedãs médios do mercado. Além disso, provavelmente uma nova versão do C4 (hatch e sedã) deve aparecer em 2012. Já o 408 é novidade. Também já ouvi dizer sobre o consumo do 408 automático.Isso porque esta caixa é defasada, de apenas 4 marchas. Comprar o mecânico é uma saída, mas sedãs com câmbios automáticos são mais valorizados no mercado de seminovos.
Quanto à perua J6, estive pessoalmente no lançamento do modelo no ano passado, e posso te dizer: é uma bela minivan, grande, confortável, cheia de mimos e espaço, mas peca pelo fraco motor e pela suspensão um tanto quanto "mole". E o preço, agora com o IPI maior, não é tão atrativo..
Dou-lhe outras alternativas: Nissan Versa, Renault Duster (ou Fluence), GM Cobalt, Fiat Linea...
Abs e obrigado pela visita ao MaxCars!

plauto disse...

Obrigado Mauricio, testei hoje o Versa e o Fluence e achei o espaço interno muito ruim, muito apertado ...... voltei na peugeot e me apresentaram o multimídia que se pode colocar no painel, muito legal, vem com tudo (tv, dvd, gps, bluetooth, usb, mp3 ... ) acho que vou ficar com ele mesmo, o 408 alure, só estou me definindo se mecânico(60.000,00) ou automático(65.000,00), não sei se compensa o automático, pagar mais caro e ter um consumo maior ainda ?!?! acho que estes carros com automatico de 4 marchas no futuro irão perder mercado pelo consumo muito alto ...... será muito grande a diferença de consumo entre o mec e o auto ?? valeu novamente ..... abraço.

André disse...

Olá Mauricio,

Possuo um Civic 2003 e acredito que está na hora de trocar de carro, não por conta de manutenção, que aliás isso é uma coisa que gostei muito na Honda, mas por causa do tempo do veículo. Estou em dúvida entre o Cerato E283 e o City, sendo que os dois modelos me agradaram muito estéticamente, mas não tive a oportunidade de dirigir nenhum dos dois. Pesquisei alguma coisa na Internet sobre os carros e realmente a opnião é bem dividida, porém o que mais chamou minha atenção é que há comentários de que o City produz ruídos na parte frontal quando trafega em ruas desniveladas, e sua suspensão é muito rigida. O que voce acha? Qual seria a sua opção entre os dois modelos?

Anônimo disse...

Obrigado pela resposta Maurício. Vai me ajudar muito a definir o modelo que vou comprar.
Abraço....Pablo

Anônimo disse...

Olá maurício, estou querendo comprar um sedan e queria sua opniao sobre as melhores opções. Gostaria de um que tenha cinto de tres pontos nos tres lugares,pois Tenho dois filhos que andam de cadeirinha e ainda tem a baba. Qual modelo vc me indica,com a melhor relação custo beneficio ( preco de compra, manutenção e menor perda na revenda. ) obrigada.

Anônimo disse...

Olá!
Estou querendo comprar um sedan médio e estive vendo vários modelos.
Para ser sincero todos têm muitos atrativos, mas os mais atrativos em relação ao quesito preço são o fluence e o 408 alure, alem de serem bons caros.
A questão é saber se vale mais a pena comprar um sedan como o fluence ou o 408 alure (ambos automáticos) na faixa de 65.000 ou pagar uns 10.000 mil a mais por um corola ou new civic ou ainda mais de 80.000 pelo elantra (comm as mesmas caracterísitcas)?
O que vc acha?
Sou proprietário de um honda civic 10/11 mecânico, mas achei caro (77.000) o novo civic.
Benilson (benilsoncosta@yahoo.com.br)

Mauricio Della Barba disse...

Olá André!
São dois bons carros e a disputa, em termos técnicos é palmo a palmo. O Cerato oferece um pacote maior de tecnologia e conforto por um preço honesto. Já o City traz mecânica confiável e sobrenome que valoriza na hora da revenda. A suspensão do City é sim mais "dura" que o Cerato. Vce vai gostar dele se preferir uma condução mais esportiva. Já o Cerato é mais confortável e macio.
Ponha no papel os prós e contras e faça o balanço financeiro de cada um.
Tenho certeza que qualquer um dos dois vai te deixar feliz.
Abs

Mauricio Della Barba disse...

Olá anonimo!
Vce poderia listar alguns modelos que vce mais gostou? A lista de opções é grande e a minha opinião está acima, no blog...
Abs
Mauricio

Mauricio Della Barba disse...

Olá Benilson!
Sinceramente, não vejo razão para um Civic ou Corolla custar 10 mil a mais que um Fluence ou 408. Qualquer um destes não fica atrás dos modelos japoneses, ou melhor, eles em alguns pontos são até melhores. Essa diferença de preço vce até pode perder por causa da desvalorização do Renault e Peugeot. Mas, mesmo assim, eu ficaria com os franceses...
Sobre o Elantra, ele é um carro muito interessante e bonito, mas não chega a ser excepcional a ponto de custar 80 mil (ou mais)...ainda mais se vce contabilizar o precário atendimento do pós-venda que continua a irritar os clientes da marca...

Anônimo disse...

Vc compraria um carro 11/12 atualmente a preços mais baixos ou esperaria os modelos 12/12 lá pelo mês de março?
Benilson.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Benilson!
Bom, se a diferença de preço for considerável (acima de R$ 5 mil entre uma versão e outra), a resposta é sim. Mas, se o desconto for mínimo, o melhor é esperar.
Outra coisa: só aceite um carro duas cabeças se for ficar um bom tempo com ele. Os "picaretas" de carro adoram desvalorizar estes modelos e usam a tabela da Fipe do ano de fabricação.
E por último: se a mudança de ano for uma alteração grande do modelo, prefira sempre esperar.

Anônimo disse...

Mauricio,

Entendi a escolha sugerida pelo Renault Fluence. Porém, se tivesse que escolher um 0km agora em fevereiro, já com o novo New Civic e Chevrolet Cruze sendo comercializados, qual escolheria considerando uso urbano 90% do tempo, manutenção e revenda após 6 anos de uso?

Honda Civic LXL
Toyota Corolla XEi
Chevrolet Cruze LT
VW Jetta 2.0 120 cavalos

Todos na versão AT.

Parabéns pelo blog!

Obrigado e um abraço,

Alessandro

klayn sanchez disse...

boa tarde primeiramente PARABENS pelo post, mas vamos ao que enteressa ... estou na duvida em comprar meu primeiro sedam zero km atualmente possuo um polo sedam 2008 , e as sujestões são ; fluence dinamique 73.900 60x 1580 ; jetta confortiline 73.000 60x 1650 ; corola gli 60x 1808 ; todos com 10.000 de entrada , qual a sua opinião caro colega , moro em porto velho ro...grato

Mauricio Della Barba disse...

Olá Klayn!
Qualquer um dos modelos será uma boa escolha.
Os preços, tirando o Corolla, são praticamente iguais. Portanto, o fator decisivo será o seu gosto pessoal.
Entre os três, eu ficaria com o Fluence, mesmo sabendo que iria perder dinheiro na revenda. Mas acredito que vce deverá ficar com o carro por um bom tempo, de 3 a cinco anos, o que compensaria pelo conforto e economia ao rodar.
A minha segunda opção recairia sobre o Jetta, que ao meu ver, só peca pelo motor de apenas 120 cv, quase igual ao seu Polo (116 cv), porém bem mais pesado.
O Corolla seria minha última opção, pelo preço e pelo que ele oferece.
Abs
Mauricio
Obrigado pela visita ao MaxCars...

klayn...porto velho - ro disse...

sabia resposta a sua mas hoje surjio mais uma duvida ( arf mais uma ) o new fiesta , um top uma pena que não tem altomatico, por 59.000 60x 1440 oque vc acha , será que vale a pena , fluence ou new fiesta...

Anônimo disse...

Olá, Maurício.
Procurei um sedã médio nos últimos dias e identifiquei que aqueles que enchem os olhos (Elantra, Cruze e outros) trazem além de beleza e tecnologia um ágio e custo comuns a todos os lançamentos.
A melhor oferta (custo x benfício) que encontrei foi o C4 Pallas que, mesmo sem grandes mudanças nos últimos anos, tem a versão exclusive completa de tudo! O que você acha deste modelo, automático, zero km, modelo 2011 a R$64.000? É uma oportunidade? Vale a pena?
Grato,

Wagner

Plauto disse...

maurício,
escolhi o 408 da peugeot para comprar, só estou em dúvida sobre o automático e o mecânico; qual vc me indica e porque ?? a diferença de consumo entre eles é muito alta ??

klayn PORTO VELHO RO disse...

PARABENS PELO BLOG ...MUITO BOM MESMO

Mauricio Della Barba disse...

Olá Klayn!
Parece que o Fluence não te convence.
O New Fiesta é um bom carro e tem estrutura e concepção moderna. Mas é um segmento abaixo dos que vce listou...e também mais em conta...vai depender do que realmente quer (espaço ou design) e de quanto quer gastar...
Abs

Mauricio Della Barba disse...

Olá Wagner!
É...tá cada dia mais difícil não encher os olhos nas ruas...e chorar por não poder gastar tanto...
Olha, o C4 Pallas é um sedã injustiçado. Ele é completíssimo, moderno, empolgante e espaçoso. Já foi carro clássico de empresários bem sucedidos. Seu maior problema é a sua desvalorização no mercado de usado. Ter um Pallas usado é sinônimo de dificuldade na hora de revender e ainda assim, se conseguir fazê-lo, irá ficar nervoso pelo quanto vão pagar. Isto acontece devido aos altos preços das peças e serviços cobrados pela Citroen. É muito dificil encontrar peças e oficinas que realmente entendam de carros franceses.
O tempo também é cruel nesse negócio automotivo. Apesar de manter - ao meu ponto de vista - um design resolvido e atual, o Pallas perdeu espaço para a novidades.
E tem mais: vem aí um novo C4...
Por essas e outras razões o preço está tão simpático e tentador.
Se vce não ligar para isso, pode fazer o cheque sem culpa. Vai gostar de ter um Pallas ao volante...
Abs
E obrigado pela visita ao MaxCars!

klayn porto velho ro disse...

Ao contrario nobre colega , o fluence me convence sim , mas a cs..., ben o negociação estava quase fechada no fluence mas o vendedor me passou uma situação 12.000 de entrada mais 48 x 1830 até ai td bem mas na hr de assinar o contrato...surpresa estava 12.000 de entrada mais 60x 1880 indaguei o vendedor sobre o erro e ele disse `( me desculpe sr klayn mas é esse valor mesmo , erramos o outro valor ) ai o negocio melou, fiz as contas e o fluence dynamique estava saindo muuuuito caro , fui até a cs vw t estou comprando um jetta comf top, 12.000 60x 1650...

Mauricio Della Barba disse...

Isso mesmo Klayn! Boa atitude!
Tem muito vendedor esperto por aí, dando preço "errado" prá vce desistir de outros carros e fechar negócio mais caro depois.
E de quebra ainda saiu com um Jetta novinho...
Valeu!
Abs

Luiz disse...

Primeiro, parabéns pelo Blog! 1° comentário Setembro e bombando!

Vou ser breve.
Fiz a compra do Renault Fluence e indico para todos...
Dynamiq com opcional de couro e teto solar!
Conforto, motor e andando 9,5KM cidade.

ABS

Luiz / BH

Mauricio Della Barba disse...

Olá Luis!
Obrigado pelos elogios!
Continue conectado e assim que descobrir mais pontos (bons e ruins) sobre o Fluence, nos avise!
Abraço
Mauricio

Anônimo disse...

Maurício, pretendo trocar minha perua 206 SW por um sedan ou outra perua. Estou na dúvida entre um Ford New Fiesta, City LX ou Línea. Minhas dúvidas:
New Fiesta - Tenho lido dos problemas na Cx Direção...??
City - Gostei muito mas acho caro.
Linea - Agradou bastante, e achei com preço condizente, mas parece-me que vem mudança ano que vem.
Polo e Spacefox ainda não andei.

Qual a melhor opção?

Anônimo disse...

Mauricio, boa tarde.

sabe me dizer se vai realmente haver mudança no Línea este ano ou ano que vem? Estou pra comprar um, consegui um bom preço, mas receio comprar um zero que sofrerá mudanças...

Obrigado

Monteiro

Mauricio Della Barba disse...

Olá Monteiro!
A Fiat não confirma, claro, mas nos bastidores cogita-se um facelift no Linea para 2013. Não será grande, mas afetará principalmente os faróis e lanternas. Se o preço estiver condizente, acredito que vce não perderá muito.

Mauricio Della Barba disse...

Os problemas na caixa de direção do New Fiesta são pontuais. A fábrica já investiga os casos e está de olho no fornecedor do equipamento.
Suas considerações quanto aos modelos listados fazem sentido.
Polo e Spacefox contam com uma dirigibilidade mais dura que City e New Fiesta. O Linea tem a vantagem do preço e do espaço, maior que os outros.
A minha escolha entre os listados, ficaria com New Fiesta, depois City e Spacefox, Linea e Polo.
O New Fiesta é mais confortável, custa menos (pra comprar e pra cuidar) que um City, é novidade e faz bonito nas ruas.
Abs

Anônimo disse...

Olá Maurício,

Eu que postei as dúvidas acima sobre New Fiesta, City ou Linea; mas esqueci de identificar-me.
Pois bem, já descartei o Linea devido as prováveis mudanças. Ainda estou na dúvida entre City e New Fiesta. Este último tem me cativado pelo preço e acessórios, mas receio de sua desvalorização futura e por ser novidade-problemas com peças e manutenção, o carro ainda não se solidificou no mercado ao contrário do City, que é mais caro.
Mas pra esquentar a cabeça, pensei numa Livina S ou Nigth & Day. Teria também problemas de peças e desvalorização??

Quanta dúvida.
Obrigado

Sandro

Mauricio Della Barba disse...

Oi Sandro!
De certa forma, o City está consolidado. Mas o New Fiesta, por ser ainda novidade e oferecer muitos atrativos, dificilmente vce perderá dinheiro na revenda.
O Livina, apesar de ser uma ótima opção para famílias e para o bolso, terá uma desvalorização certa no futuro. As peças variam muito. As mais usuais, são baratas e fáceis de serem encontradas. Porém, se precisar de peças mais complexas e serviços mais difícies, a Nissan entra no mesmo patamar de uma Renault e Peugeot...
Abs
E Obrigado pela visita ao MaxCars...

Anônimo disse...

OLá
Estou na duvida para comprar um sedã medio
Gostaria de um carro confortavel, bom design,mecanica confiavel e custo beneficio e de preferencia que possua um bom pós venda.
Estou em duvida entre :
Civic,Corola, Cruze, Jetta (120 cv), elantra, fluence.
Teria como colocar numa ordem de acordo com minhas especificações.

Anônimo disse...

Boa noite Mauricio! Parabéns pelo blog.

Gostaria de saber sua avaliação do Cobalt. Fiz um teste drive e gostei, mas tenho visto varias criticas ao mesmo na internet.
Obrigado.

Marcelo

Anônimo disse...

Olá Mauricio, estou em um grande dilema. Trabalho em uma empresa que da subsídios para aquisição do veiculo e não sei qual seria a melhor compra. Primeiramente vou explicar como funciona:

A carta de credito é de R$50.000,00 e se o carro estiver classificado na categoria A da tabela do CONPET ela vai para R$55.000,00 além disso posso colocar mais 20% no meu bolso, ou seja, posso ir até um limite de R$66.000,00. Como o carro sai como frota eu possuo desconto e estou com duvida de qual pegar. Me interessei pelo Corolla (8% de desconto), Fluence (10% de desconto) e Civic (6,5% de desconto). Do total dos carros eu pagaria 40% da carta de R$55.000,00 que da R$22.000,00 + a diferença para chegar ao valor do carro que é no máximo de R$11.000,00 que é referente aos 20% que falei acima. Nas minhas condições, qual carro você pegaria. Se houver outras opções interessantes não citadas na matéria, peço que me informe.

Aguardo sua opinião, abraços.

Mauricio Della Barba disse...

Olha, a sua dúvida é da maioria que acessa este post.
Fica difícil enumerar ou listar uma ordem...em cada carro que vce sugere, há itens bons e ruins...
O principal é a sua vontade, o seu gosto e a sua preferência...
Obrigado e boa escolha!

Mauricio Della Barba disse...

Olá Marcelo!
Eu ainda não andei com o Cobalt. Já o vi estático e tive acesso ao material técnico enviado pela montadora. Também ainda não conheci ninguém que tenha comprado um. O que sei é que o Cobalt alavancou as vendas da GM em janeiro e se tornou na grande aposta da marca para passar a VW nas vendas globais em 2012 no Brasil. O grande apelo do Cobalt é o espaço interno, aliado à economia e custo/benefício.
Mas eu te digo uma coisa: acho melhor esperar um pouco para ter um Cobalt. As primeiras séries, invariavelmente, apresentam alguns probleminhas que a montadora vai ajustando conforme o tempo...
Abs e obrigado pela visita ao MaxCars!

Mauricio Della Barba disse...

Quanto maior a desvalorização do carro, maior o desconto...
Bom, são três boas compras. Mas pelo seu teto de R$ 66 mil, acho que vai ficar difícil para pegar as versões mais completas. O Novo Civic é o mais caro, e estaria fora, já que seus preços começam nos R$ 70 mil. Portanto, dá para vce pegar o Corolla XLi ou o Fluence Dynamique. Entre os dois, prefiro o Fluence, por oferecer mais por menos. Levo também em consideração que vce vai ficar uns 5 anos com o carro. Fique com o Corolla se pretende trocar de modelo com menos tempo...Vce vai perder menos na revenda e ainda ficar com um bom carro na garagem...
Abs

Anônimo disse...

Olá Maurício, estou vivendo um dilema: preciso trocar de carro e havia pensado no focus sedan 2.0 automático 2011/2012 porque, além de gostar do modelo, a empresa em que trabalho tem um convênio com a ford que este mês oferece um desconto de 10,5%, além da revenda estar dividindo em 36 meses a juros zero (com IOF e TAC o acréscimo é de apenas R$1.100,00 em três anos!). Sei que o novo modelo deve sair até o ano que vem... e aí, ainda vale a pena fechar negócio ou aguardo o novo mesmo sem tantas vantagens?

Grata,
Elidiana

Anônimo disse...

Olá Maurício,

Gostaria de saber sua opinião sobre o sentra. Ele parece ser o "patinho feio" entre os sedans médios, mas andei pesquisando a opinião dos donos, e parece que eles estão muito satisfeitos com o carro.
Vc acha que poderá vir alguma mudança no desenho do veículo neste ano ou no próximo? Qual sua opinião sobre o carro. Vale a pena investir??.....
bem
PS.: Parabéns pelo blog. Até o momento o melhor que já acessei. Opiniões coerentes, e bem esclarecedoras.

Abraços.

Marco

Mauricio Della Barba disse...

Olá Elidiana!
Que dilema hein??
O Focus é um baita carro, apesar de passar despercebido nas ruas. Pode não ser tão moderno, mas oferece muito conforto, tecnologia e desempenho acima da média. E ele anda com preço bem atraente. E o seu desconto torna-o ainda mais sedutor...
A nova geração do Focus, apresentada no ano passado em Detroit, já circula no Brasil em testes. Acredito que até o meio do ano, a terceira geração do modelo esteja entre nós. Será um carro mais bonito e mais equipado tecnologicamente, com certeza.
Bom, sinceramente, apesar da tentação eu aguardaria esta nova geração.
Sabe por quê? Tem coisa mais chata gastar um dinheirão num carro novo e dali a seis, sete meses ele já estar ultrapassado nas ruas? Por mais confortável que seja e por melhor que faça ao seu bolso, nós humanos e seres racionais, gostamos mesmo de novidades fresquinhas e atraentes...Não é mesmo?
Obrigado Elidiana pela visita ao MaxCars!

Mauricio Della Barba disse...

Olá Marco!
Obrigado pelos elogios!
Olha, até agora não há previsão de atualização do Sentra. O carro, teoricamente, ainda é novo, já que sua última atualização aconteceu em 2010. A Nissan também não têm muito fôlego para reformular toda linha de produção do modelo no México. Uma nova geração poderia surgir, acredito, em 2014. Mas, os japonesesm diferente dos americanos e europeus, são mais discretos e não fazem muito alarde antes dos lançamentos oficiais. Portanto, não ficarei espantado se um Sentra novo chegar no final de 2013.
O Sentra pode ser considerado um patinho feio sim. O modelo conta com uma boa imagem entre os seus donos e ex-donos e cativa pelo custo/benefício oferecido. Ele deixa a desejar na oferta de alguns itens e na tecnologia embarcada. Pesa também o seu baixo valor de revenda. Mas no conjunto - motor Flex, câmbio CVT e espaço interno - vai bem na garagem, sim senhor.
Marco, acho que vale a pena investir se vce não conta com mais dinheiro para subir um degrau a mais e busca um sedã racional, sem muito luxo, sem muita pompa.
Grande abraço!

Anônimo disse...

Maurício,
Não encontrei o Renault Symbol nesta relação. Há algum motivo para isso?
Jorge Pfeiffer

Mauricio Della Barba disse...

Olá Jorge!
Nesta relação falo apenas sobre os modelos entitulados sedãs médios. O Symbol entra em outra categoria, a de sedãs compactos, onde estão além dele, o Fiat Siena, Ford Fiesta (antigo), GM Cobalt, Nissan Versa, Peugeot 207 Passion, Renault Logan, JAC J3, VW Voyage.
Portanto, trata-se de um novo comparativo, a ser feito em breve...
Grande abraço!
Mauricio

Anônimo disse...

Bom dia, Maurício

Em 04/02 postei algumas dúvidas sobre a troca do carro. Depois do tamanho da lista entre sedans médios, compactos, peruas e outros decidi pelo Honda City LX. É um carro mais caro que seus concorrentes, mas a negociação com a loja foi válida, sem contar que outras marcas (principalmente loja da NIssan) não pareciam interessadas em vender e/ou pegar meu carro (Peugeot 206 SW). Estou gostando do City, sua dirigibilidade é muito boa.
Quero agrader-te pelos comentários que ajudaram-me bastante na escolha.

Cria novos comentários sobre outras categorias de veículos: Sedans compactos, peruas, minivans... Considerando a qualidade deste os demais serão de grande valia também.

Valeu!!

Sandro

Mauricio Della Barba disse...

Olá Sandro!
Que bom que vce está contente com seu City.
Agora, por favor, colabore quando vce encontrar problemas com o carro.
Algumas novas avaliações estão a caminho...
Abs
Mauricio

Luti Menezes disse...

Cara, gostei muito da sua avaliação !!! Parabéns pelo excelente texto e montagem do post. Vc tem algum falando sobre sedans menores e mais baratos, como o Fiesta, Voyage, Cobalt etc ??? Um abraço e parabéns. Meu email lutimenezes@gmail.com

Anônimo disse...

Olá Maurício

Gostaria de ver o Elantra com seus pontos fortes e fracos na lista dos sedans médios que vc publicou.
Parabéns pelo excelente serviço que vem prestando através do seu blog.

Wagner

Murilo disse...

Olá Maurício: Possuo um Fusion 2007 e pretendo trocá-lo por um Fluence que dá a impressao de um sedan grande mesmo nao o sendo. A minha dúvida é com relação CV/Peso do carro. Isto não prejudica seu desempenho?

Marcelo( Ribeirão) disse...

Maurico moro em Ribeirão preto sp já tive civic e corolla nenhum dos dois tirei 0km por falta de condições, o tempo que fiquei com cada um deles em torno de 3 anos não deram mão de obra cara apenas peças de desgaste natural de uso ,no entanto esse ano me programei e pretendo tirar um dos dos dois 0km.Ai está a duvida li todo seu blog e percebo e acompanho que sem duvidas ha hoje no mercado carro com mais tecnologia e design mais moderno principalmente corolla mas deixo claro que não tenho essa preocupação e sim mecância,desvalorização e confiabilidade.Em termos de preço eles tbm se equiparam.gostaria que me ajudasse na escolha e se for corolla qual dos dois Toyota Corolla Sedan 1.8 Dual VVT-i GLI (aut) (flex) ou Toyota Corolla Sedan 2.0 Dual VVT-i XEI (aut)(flex).Obrigado.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Wagner!
Estou finalizando alguns textos incluindo o Elantra, o New Civic e o Cruze....aguarde...

Mauricio Della Barba disse...

Caro Murilo,
Com certeza o Fusion é maior e mais imponente que o Fluence, tanto internamente quanto externamente.
Mas sua pergunta é bastante perspicaz e poucos consumidores se atentam para isso. A maioria utiliza a potência simples como forma de comparação e às vezes o carro com mais cv anda menos que o que tem menos, justamente pelo seu peso.
Mas vamos lá: O Fluence com seu motor 2.0 16V tem 143 cv de potência máxima e pesa 1.372 kg na versão top. Isso representa um relação de 9,59 kg/cv. O Fusion é mais potente (173 cv na versão 2.5 e 243 cv na versão 3.0 V6) e mais pesado (1.563 kg (2.5) e 1.692 kg (3.0)). Com isso, as relações peso/potência fica em 9,03 kg/cv (2.5) e 9,96 kg/cv (3.0).
Portanto, o Fusion 2.5 é o que conta com a melhor relação.
Porém, esta pequena diferença é praticamente imperceptível aos motoristas.
O que realmente conta em favor do Fusion é o torque do motor, que se resume em força. O Fusion 2.5 tem um torque de 22,9 kgfm, contra 20,3 do Fluence e exagerados 30,8 da versão V6 do Fusion.
Resumindo: o Fluence é um carrão, mas na questão "emoção" ao volante, o Fusion vai melhor...

Mauricio Della Barba disse...

Olá Marcelo!
Vce elencou três pontos imbatíveis ao Corolla:mecância,desvalorização e confiabilidade. Nisso, a Toyota é muito boa. Portanto, vce terá em mãos o carro ideal para suas vontades. E mesmo sem muito aparato tecnológico, o Corolla não é assim tão defasado.
Por isso, eu optaria pela versão 2.0 XEi. Por 8 mil reais a mais, vce levará para casa um carro com acabamento em couro, som de primeira com USB e Bluetooth, air bags laterais, lanternas LED, faróis de neblina, controle de velocidade de cruzeiro e faróis automáticos. Além disso, mais potência e emoção ao volante.
O ruim? É o consumo...ligeiramente maior que a versão 1.8...
Mas todo prazer tem lá seu sacrifício...
Abs

Marcelo 9Ribeirão preto) disse...

Mauricio,entre Corolla 2.0 XEi e Civic LXL 2012 modelo novo, qual dos dois vc optaria como mencionei na 1 pergunta já tive os dois e aqui em casa as opiniões se dividem rsss.Obrigado abraço.

Mauricio Della Barba disse...

Marcelo,
Se eu levar a sua trivia em consideração, ficaria com o Corolla. Conforto, espaço, mecânica, confiabilidade e valorização.
Mas, pessoalmente, o novo Civic me atrai mais como carro. Acho que ele tem menos cara de tiozão, um interior muito mais cativante e um conceito que privilegia um pouco mais a esportividade.
Agora, se vce tiver filhos pequenos, vá de Corolla...o porta-malas do Civic ainda é restrito...
Abs

Anônimo disse...

Olá Mauricio meu nome é marcelo ( Curitiba )
Eu quero trocar de caro até o final de ano, mas desde já estou analisando oq temos no mercado eu rodo uns 4 mil por mês trabalho com vendas na grande Curitiba e região, estou na duvida entre qual sedã pegar gostei muito do Jetta mas 90 mil fica meio salgado e o confortline o motor parace muito fraco em relação ao peso, na verdade eu quero um carro com desempenho esportivo e que não fosse bebado d mais oq vc me sugere? desde já agradeço...

Anônimo disse...

Maurício, querido, obrigada por esclarecer nossas dúvidas "cruéis" qdo vamos trocar de carro, de marca, de categoria!
Tenho um Focus hatch 1.6 2008 que nunca me deu problema.
Agora quero trocar por um carro maior, com um bom porta-malas, com preço entre 55 e 58 mil reais.
Encontrei um Kia Cerato 222 2011/2012 (versão que não virá mais), com a vantagem sobre o 221 de freios ABS, ar digital e aro 16, branco, por 57 900,00. O preço está bom? Segundo o vendedor o preço era de 59 900,00.
Estou entre ele e o City que tenha mais ou menos o mesmo valor...
O que vc acha? Vou gastar muito com a manutenção do Kia? Vc sabe quais são seus maiores problemas mecânicos e pontos negativos?
O carro branco sofre uma desvalorização maior?
Eu particularmente acho o Kia lindo demais!!!! Mas não posso errar na escolha. O City é mais carro? Mais econômico?
Por favor, responda! Vou me decidir até na quarta, já que o Cerato 222 é o último em BH e está reservado pra mim.
O 221 2012/2012 vem com alguma novidade?
Se for o caso, espero o modelo de entrada chegar nas concessionárias...
Mas será que eles vão chegar mais caros e sem possibilidade de desconto?
Outra coisa: qto custam o IPVA e o seguro?
Caramba! Quanta pergunta, hein?
Mas, obrigada demais pelo carinho e atenção!
Espero notícias!
Beijo!
Jóia Senedese

Anônimo disse...

Maurício, querido, é a Jóia outra vez!
Olha só: resolvi pelo Cerato 273, que é um 222 automático. Ele vai sair por 61 535,00, 3 mil a mais com relação ao 222 (mecânico). Troquei o branco (que adoro) pelo prata, porque o mineiro é preconceituoso com a cor por causa dos táxis...
Vc acha que estou fazendo um bom negócio?
Beijo!

Mauricio Della Barba disse...

Olá Marcelo!
Pois é, o Jetta está lindo nas ruas e vem agradando os seus donos, mas se procura um toque de esportividade, fuja da versão de 120 cv. O Jetta até tem um bom torque e pegada, mas não é o primor no segmento. O modelo mais potente é o novo Elantra, da Hyundai, que traz 160 cv, mas não oferece motor flex. Outro modelo com pegada esportiva é o Linea 1.4 Turbo Flex, de 152 cv, seguido do Corolla 2.0 de 153 cv. Depois, entramos na faixa dos 140 cv (a maioria dos sedãs médios), com destaque para o New Civic, com um trabalho de suspensão mais esportiva.
Grande abraço!

Mauricio Della Barba disse...

Olá Jóia!
Dúvidas, quem não as têm??
Pois bem, minha cara. O Cerato é um belo carro e a sua opção, 273 automática, parece ser bem completa e charmosa. O sucesso da Kia em 2011 no Brasil se deu em virtude do Cerato e do Soul, dois belos exemplares de estética automotiva aliada à uma boa relação custo/benefício.
A Kia vem melhorando a cada dia seu atendimento e o fornecimento de peças e serviços no pós-venda. A manutenção está com preços fixos de revisão e a garantia é de 5 anos. Por isso não acredito que sofrerá com o bolso.
A questão de desvalorização é o maior peso contra do Cerato. Nos bastidores da industria já é certa a chegada de uma nova versão do modelo para 2013. Primeiramente nos EUA, Europa e Ásia. A nova versão deve chegar em meados do próximo ano ao Brasil. Outro problema é que o Cerato deve ganhar um motor flex em breve, assim como aconteceu com o Soul e a Sportage.
Sinceramente, não sei o valor do IPVA e seguro, mas basta acessar o site do Detran em Minas e procurar um corretor que vce terá os valores facilmente.
Acho o Cerato, em seu conjunto, mais carro que o City, porém a previsão de uma nova versão e a falta de um motor flex praticamente inviabiliza uma compra rentável.
Se vce não está segura com o City, dê uma olhada no Ford New Fiesta, Fiat Linea, Nissan Sentra e até mesmo no Fluence...
Abs

Anônimo disse...

Ola!
Tenho disponibilidade de comprar um veiculo no valor de até R$ 49.000,00 andei pesquisando e vi alguns modelos que estariam nesse valor:

FOCUS SEDÃ GLX 1.6L Flex 2011/2012 zero km: R$ 48.048,00
Ar condicionado, direção hidráulica, rodas de liga leve 16", CD player MP3 com entrada auxiliar e RDS, air bag duplo, vidros elétricos dianteiros e traseiros, abertura e fechamento global, computador de bordo, farois de neblina, porta luvas refrigerado, freios ABS com EBD e CBC e transmissão manual de 5 velocidades.

HONDA CIVIC 1.8 LXS SEDAN 16V FLEX 4P MANUAL 2009/2010 35.000km: R$ 48.000,00
Air Bag, Alarme, Ar condicionado, Ar quente, Banco do motorista com ajuste de altura, CD e MP3 Player, Controle automático de velocidade, Desembaçador traseiro, Direção hidráulica, Encosto de cabeça traseiro, Freio ABS, Rádio e CD Player, Retrovisores elétricos, Rodas de liga leve, Travas elétricas, Vidros elétricos, Volante com regulagem de altura.

TOYOTA COROLLA 1.8 XLI 16V FLEX 4P AUTOMÁTICO 2010/2010 40.000km: R$ 49.000,00
Alarme, Ar condicionado, Ar quente, Desembaçador traseiro, Direção hidráulica, Encosto de cabeça traseiro, Rádio e CD Player, Retrovisores elétricos, Rodas de liga leve, Travas elétricas, Vidros elétricos, Volante com regulagem de altura

KIA CERATO 1.6 E.222 SEDAN 16V GASOLINA 4P MANUAL 2010/2011 21.000 km R$ 48.900,00
Air Bag, Alarme, Ar condicionado, Ar quente, Banco do motorista com ajuste de altura, CD e MP3 Player, Computador de bordo, Desembaçador traseiro, Direção hidráulica, Encosto de cabeça traseiro, Freio ABS, Retrovisores elétricos, Rodas de liga leve, Travas elétricas, Vidros elétricos, Volante com regulagem de altura

HONDA CITY 1.5 LX 16V FLEX 4P AUTOMÁTICO 2010/2010 33.000km R$ 48.900,00
Air Bag, Alarme, Ar condicionado, Ar quente, Banco do motorista com ajuste de altura, CD e MP3 Player, Desembaçador traseiro, Direção hidráulica, Encosto de cabeça traseiro, Rádio, Rádio e CD Player, Retrovisores elétricos, Rodas de liga leve, Travas elétricas, Vidros elétricos, Volante com regulagem de altura



PRETENDO FICAR COM O CARRO APENAS DOIS A TRÊS ANOS, LEVO EM CONSIDERAÇÃO APENAS 3 ITENS: CUSTO( MANUTENÇÃO E CONSUMO), CONFORTO, E REVENDA. QUAL DOS CARROS ACIMA ACONSELHA FICAR? TEM OUTRO MODELO PARA SE PESQUISAR?

OBRIGADO!
RODOLFO

Anônimo disse...

Olá Maurício,

Fiz o teste drive no cerato 283 e achei o carro muito bom mesmo. Testei outros carros, city, new civic e fiesta. Claro que o new civic tem alguns itens que despertam atençao, mas como disse, achei o cerato 283 um carro muito interessante pelo grande pacote de acessórios que oferece.
A pergunta de UM MILHÃO DE DOLARES. Vale a pena comprar, mesmo sabendo que será reestilizado (aparecerá por aqui em 2013, talvez 2014)?

Abraços.

Marco.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Rodolfo!
Vixi mãe...ó dúvida cruel!
Bom, vce já deve ter lido os meus comentários sobre cada modelo neste post.
Portanto, vou reduzir o veredicto.
Diante da sua necessidade, eu ficaria com o Civic ou o Corolla. Os dois são bons de revenda, tem baixa manutenção e conforto na média do segmento. Entre um e outro, a decisão fica mais pelo seu gosto pessoal ...
Focus 0km é um bom carro, mas vce perderá muita grana, já quem está para chegar a nova versão....
Cerato também vce terá dificuldade em vender.
O City é o que oferecem menos conforto e equipamento pelo mesmo preço.
Fora esses, eu daria uma olhada no New Fiesta...

Mauricio Della Barba disse...

Marco, tem coisas que não tem preço, nem lógica.
O Cerato é um bom carro e pela sua empolgação, acho que deveria fazer o cheque.
Mas saiba que, mesmo com todo o prazer que vce terá, seu carro novo vai ficar ultrapassado em breve, não só pelo nova versão que chega em 2013, mas pela oferta do motor flex, que está para sair do forno...
Respondido?
Grande abraço e obrigado pela visita ao MaxCars!

Luciano disse...

Boa Noite Mauricio!

To muito interessado no Focus Sedan 1.6! E tenho lido muito a respeito do veiculo e buscado informações na internet! E acabei entrando em seu Post, diga se de passagem excelente, o mais completo com comparativos entre sedans...
Mas acabei Ficando com uma dúvida com relação a um post do amigo acima sobre o veículo!(Rodolfo)

O FOCUS SEDAN GLX 1.6L FLEX 2011/2012 ZERO KM NA VERDADE ELE CUSTA R$60.060,00 com o convenio com a empresa que trabalho(provavelmente o amigo também) ele esta com um desconto atraente de 20% e esta saindo por R$ 48.048,00 a versão mais completa deste segmento(valor que o amigo mencionou). Mesmo com esse desconto, compensaria a compra destes veículos em seu veredito(Corolla, Civic)? Você acredita que a desvalorização no período de 1 ano será superior a esse desconto, em decorrência da chegada do novo modelo Focus?

Agradeço a atenção desde de ja!

Mauricio Della Barba disse...

Olá Luciano!
Como disse, a nova geração do Focus está de malas prontas para o Brasil. Sem dúvida, como elenco no post, o Focus apresenta uma ótima relação custo/benefício. Completo, estável e confortável, merece elogios de seus donos.
A desvalorização média de um carro 0 km, em seu primeiro ano é de cerca de 15% de seu valor. Se a nova versão chegar neste período, a desvalorização pode chegar a 20%, ou seja, o mesmo desconto que vce está tendo.
Desta forma, acredito que vce não perderá muito, caso opte pelo Focus.
No amigo acima, o Rodolfo, escolhi o Corolla e Civic em virtude das escolhas principais dele, que são custo, conforto e revenda.
Abs

Anônimo disse...

Boa tarde Prezado Mauricio, tudo bem ?

Li todos os comentarios, mas gostaria de lhe questionar novamente sobre uma dúvida que estou entre a compra dos modelos Honda City e/ou Nissan Versa.
Não estou a fim de pagar quase R$2.000 a mais pelo modelo City LX x City DX...pois a unica diferença seria a presença do rádio no modelo LX..o que acha ?
O Nissan Versa é a eterna dúvida e também não gostei do desenho dele..mas o preço e acessórios faz você pensar...mas e a revenda ? Tem ideia ?

O pessoal da concessionaria da Honda me disse que o City irá sofrer uma mudança na grade frontar e nas lanternas traseiras ainda este ano...será verdade ? SE sim...vale a pena comprar agora ?

Ficarei muito grato se puder comentar todos os meus tópicos, ok ?

Um abraço,

Valentim

Mauricio Della Barba disse...

Olá Valentim!
Bom, com certeza não vale a pena pagar a diferença para a versão LX. Com os 2 mil vce compra um som de primeira. A Honda é chata e lhe avisa se vce fizer isso, perde a garantia da parte elétrica do carro (uma coisa questionável e que ainda divide opiniões).
O Versa é aquilo que já falei: ótima relação custo/benefício com chances de grande desvalorização quando usado. Com certeza será mais difícil e oneroso vender um Versa usado do que um City usado.
A Honda programa sim uma facelift no City para a versão 2013, que deve ser apresentada no Salão de SP em outubro. Mas espera-se uma mudança estética leve e pequena. E isso não deverá afetar os valores no mercado de usados.
Uma última dica: vá dar uma olhada no New Fiesta...a Ford andou ajustando os preços do modelo e estão mais em conta...
Abs
Mauricio

Anônimo disse...

Oi Mauricio, tudo bem ?

Obrigado pelo retorno e dicas. Fui ver o New Fiesta Sedan...e realmente tirei meu chapeu. Sempre tive um pé atras com relação aos carros da FORD, pois alguns modelos "despencam" na revenda.

Diga sinceramente o que acha deste New Fiesta...vc compraria ?

Forte abraço,

Valentim

Mauricio Della Barba disse...

Olá Valentim!
É, eu também me impressionei com o New Fiesta. Trata-se de um produto que marca a nova fase da Ford, assim como o Edge. Em breve, nesta mesma linha tecnológica teremos o novo Focus e o novo Fusion que, aguarde, farão o mercado balançar.
Entre um Versa, que é bom de preço e ruim de desenho e revenda, e um City, bom de sobrenome e revenda e ruim de preço, ficaria com o New Fiesta. Com os preços reajustados, este pequeno Ford traz tudo que os dois anteriores trazem, com um design atualizado e boas perspectivas de mercado.
Talvez, o maior pecado do New Fiesta é o atendimento e maneira de trabalho dos revendedores Ford, muito aquém do mercado em geral.
Grande abraço e obrigado pela visita ao MaxCars!

Anônimo disse...

Bom dia Mauricio Della Barba!

Primeiramente, meus parabéns pela página! Achei os comentários úteis e muito práticos.

Pois bem, tenho um civic lxl, 2010/2011, com 10 mil km, automático. Haja vista a chegada do modelo novo, acredito que haverá uma grande desvalorização do modelo antigo. Vale a pena trocar agora ou daqui um ano? E o que seria melhor, adquirir outro civic ou um cruze? Grato e sucesso no seu trabalho! Antonio -SP

Rot disse...

Oi Mauricio,
Primeiramente, gostaria de dizer que seu blog é muito bom. Parabéns.

Depois, gostaria de saber sua opinião. Tenho possibilidades de comprar um Tuckson, c4 pallas, fluence, 408, corolla, porém estou na dúvida. Primeiro se uma SUV ou sedan? Depois, qual o melhor sedan na relação custo/conforto/menor desvalorização em três anos.
Rotenberg

Anônimo disse...

Maurício,

estou querendo comprar o fluense da Renault, quanto tempo, aproximadamente, devo ficar com ele para não perder muito na revenda?

Maria Helena

Geisa disse...

Olá, Maurício.

Parabéns pelo blog!

Tenho um Corolla SEG 2006 e estou querendo trocar por outro de até 80.000,00. Minhas exigências são que tenha: acionamento do motor por botão Start/Stop; abertura automática do porta-malas no controle; piloto automático; transmissão automática; retrovisores retráteis (rebatimento elétrico); sensor de chuva; câmera de ré no retrovisor interno; sensor de estacionamento traseiro; multimídia com tela LCD com MP3, USB, viva voz bluetooth e GPS; e conectividade com dispositivos Apple.
Será que estou querendo demais? rs Parece que o único carro que oferece tudo isso, exceto a câmera de ré, é o Cruze LTZ. Tenho alguma outra opção?
Gosto demais do Corolla pelo conforto, mas enjoei e tô querendo algo mais moderno. O que faria em meu lugar? Tenho 32 anos e rodo apenas na cidade.

Um abraço.

Geisa.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Antonio! Obrigado pelos elogios...
Olha, sinceramente, vce tem um carro ainda novo na garagem e não vejo razão para trocá-lo agora.
O New Civic ainda está fresco e a procura é grande, o que deixa o modelo sem descontos ou promoções. Segundo, apesar de contar com uma mecânica conhecida e ter sofrido alterações não muito significantes, sempre é bom aguardar a primeira série.
Acho que no ano que vem vce terá mais chances de negociar, já que o mercado ainda vai dar uma mexida - tanto em preços como em modelos oferecidos.
Grande abraço e obrigado pela visita!
Mauricio

Mauricio Della Barba disse...

Olá Rotenberg!
Obrigado pela visita!
Escolher entre um SUV ou sedã vai mais por parte do gosto pessoal. A grosso modo, os SUVs proporcionam uma posição de dirigir melhor e são mais espaçosos. Porém, contam com custo de manutenção mais caro.
Na sua relação de custo/conforto/menor desvalorização se encontram Corolla, Civic e Cruze. Fluence corre por fora com mais atributos, mas perde com a sua desvalorização acima da média.
Entre os citados por vce, eu ficaria com o Fluence ou Corolla. Tucson e Pallas vce perderá muito. 408 ainda é dúvida.
Abraços

Mauricio Della Barba disse...

Olá Maria Helena!
Vce terá um bom carro nas mãos, mas sofrerá na hora de revendê-lo.
Por isso, quanto mais tempo ficar com ele e aproveitar suas qualidades melhor. Acredito que após 5 anos, a desvalorização média do modelo permaneça estável em 5% a 7% ao ano, se não houver mudanças bruscas na economia e no setor de automóveis.
Obrigado pela visita ao MaxCars!

Mauricio Della Barba disse...

Olá Geisa!
Ser exigente no caso de automóveis não é sua culpa. É uma questão de oferta. Antigamente, havia poucas opções e novidades. Hoje a briga é grande e cada detalhe pode fazer a diferença.
Entre os itens listados por vce, o mais dificil de se encontrar como item de série é a câmera de ré e os espelhos rebatíveis. Se não me falha a memória, apenas Cruze, New Civic e Elantra.
Talvez vce não encontre todos os requisitos em um só modelo, portanto provavelmente vce terá que abrir mão de algum deles.
Hoje, sinceramente, eu optaria por um destes quatro modelos 0km: Cruze, Civic, Fluence e Elantra. Todos são ótimos carros, modernos, repletos de conforto e tecnologia, além de desempenho agradável. Cada um conta com seus pontos bons e ruins, como vce pode conferir nos posts.
Daí, a decisão é sua...
Abraços
E volte sempre ao MaxCars!

Rodrigo disse...

Boa tarde Mauricio,

Primeiramente, parabéns pelo blog e em especial para esta avaliação.
Nota 10/10!

Tenho algumas dúvidas, porém é algo bem específico: New Civic.
Estou saindo de um VW Gol G4 1.0 07/08 para entrar em um New Civic LXS 1.8 AT a partir de 2008.

Até semana passada, havia a oportunidade de fechar negócio em um 08/08 com 50mil km por R$48,5mil (semi-novo de concessionária). Todas as revisões feitas na concessionária Honda e carro de um único dono, um senhor que resolveu trocar por um 0km.

O que você me diz a respeito de opções semelhantes a essa? É um carro para ficar por volta de 3-4 anos? Você acha que sentirei muito no bolso quanto ao consumo (com R$50 semanais de etanol, meu Gol faz 215km)?

Para mim, o consumo ainda é uma incógnita: em algumas opiniões, os proprietários fazem 4-4,5 km/l e outros afirmam 6-7 km/l no etanol/100% urbano.

Abraço,
Rodrigo.

Mauricio Della Barba disse...

Olá Rodrigo!
Puxa, que progresso hein?
Bom, meu caro, primeiramente a evolução é nítida. Sair de um Gol G4 1.0 (pra mim, o pior de todos os Gols) e pular pra dentro de um New Civic é show!
O preço está dentro do mercado e se as referências são boas, aparentemente não há o que temer.
Com o Civic vce terá muito mais conforto, desempenho e segurança a bordo. Se vce não tiver filhos pequenos, acho que não ousaria em sugerir outra opção, já que o porta-malas ridículo é o calcanhar de Aquiles do Civic.
Quanto ao consumo, meu caro, toda evolução tem seu custo. Esqueça a economia que vce tinha com o Gol. O Civic 1.7 é mais beberrão. Não sei o seu estilo de condução, nem o trânsito que enfrenta diariamente, mas possivelmente os R$ 50,00 não irão fazer o hodômetro do Civic rodar 250 km. A média de consumo do Civic com álcool, gira em torno dos 5 a 6 km/l. Se o seu pé for pesado e não souber conduzir um carro automático (é preciso tocar levemente o pedal nas arrancadas e não com força), a média será menor.
Em todo caso, tem coisas nesta vida que vale a pena gastar um pouco mais...
Obrigado pela visita!

Rodrigo disse...

Mauricio,

Obrigado pela rápida resposta!

Tenho total ciência deste progresso e consequentemente os custos, mas o conforto é o que procuro hoje.
Tenho conhecidos, proprietários de NC, a maioria com o drobro da minha idade (tenho 25) e fazem uma média de 6 km/l. No meu caso, acho que não será muito diferente: estilo "tiozão" de conduzir, cidade com trânsito leve-médio e uma média de 30 km/dia.

Quanto ao câmbio automático, só tenho experiência com uma Hilux. Imagino que as diferências ficam por conta de motor/tamanho/peso.


Obrigado pela sugestão,
Rodrigo.

Claudio disse...

Bom dia estou eu uma duvida tremenda , alguns dizem que sim e outros que nao vale a pena, na concessionaria da Citroen aqui em SC eu dei uma olhada em um c4 pallas 08/08 completo, banco de couro, automatico, pintura perolada e com apenas 40mil KM revisados na propria concessionaria, gostaria de saber se vale os 36,500 reais que eles pedem a vista, ou eu deveria dar mais uma olhada ? o carro esta lindo

Anônimo disse...

Estou pensando em comprar um cerato,e uma boa escolha vale o que pedem?

Mauricio Della Barba disse...

Claudio,
Sinceramente, acho uma fria. Nada contra ao C4 Pallas, que é um baita de um carro, completíssimo e empolgante ao volante. Acho que o valor está muito alto e saiba que um destes na garagem é "casamento sem desquite". Se vce comprar, vai ser dificil vende-lo depois e vai perder muito dinheiro.
Outra coisa: o C4 já passou por reformulação na Europa e em breve deve chegar ao Brasil. Mais um motivo para dizer não, muito obrigado, ao vendedor...sorry!
Abs

Mauricio Della Barba disse...

Sobre o Cerato, escrevo suas vantagens e desvantagens acima, neste post.
Resumindo, trata-se de um belo carro, compacto e completo, com bom preço, mas com as dúvidas sobre durabilidade, manutenção e depreciação que acometem a maioria dos carros importados coreanos.
Abs

Mauricio Della Barba disse...

Sobre o Cerato, escrevo suas vantagens e desvantagens acima, neste post.
Resumindo, trata-se de um belo carro, compacto e completo, com bom preço, mas com as dúvidas sobre durabilidade, manutenção e depreciação que acometem a maioria dos carros importados coreanos.
Abs

Anônimo disse...

Estou em dúvida entre Elantra, Civic e Jetta.

Sugestão?

Anônimo disse...

Olá Maurício,
parabéns pelo blog. Observo também que a qualidade dos visitantes é ótima.

Tenho um Focus 1.6 Flex 2007/2008 que tirei 0KM.
Agora vou trocá-lo. Sequer fui à concessionária Ford, pois pretendo mudar mesmo de carro. Lembrando que gosto do Focus e faço coro com os proprietários satisfeitos, mas quero mesmo outro carro.
Claro que surgem dúvidas devido às opções.
Minha preferência é o Civic LXS ou LXL (Qual?) (Automático devido ao mercado. Certo?) Agora com porta malas de 449 L.
Mas tem o Corolla (design muito quadrado), o Fluence (novidade), o 408 (mecânica e mercado), o Cerato...
Me diga sobre conforto, espaço e revenda...
No caso do Civic, a troca de marchas no volante pode ser considerado um diferencial ou não influencia?

Abraços

Waldecir - Cascavel PR.

Mauricio Della Barba disse...

Elantra, Civic e Jetta.
Três belos carros, uma dúvida cruel.
No caso do Jetta, se for a versão 2.0 de 120 cv, acho o Civic e o Elantra melhores opções. Já se for a versão TSi de 200 cv, é Jetta na cabeça.
Entre Elantra e Civic, há empate, na minha opinião. O primeiro é lindo, tem bom desempenho e conforto acima na média. Peca pelo pós-venda, ainda em fase de adaptação, pelos preços de peças e seguro. Já o Civic, na sua mais nova versão, está bem acertado. Tem desempenho, conforto e mimos para deixar qualque um bem à vontade no carro. Peca pelo preço, consumo acima da média e pós-venda também caro.
Abraço
Mauricio

Mauricio Della Barba disse...

Olá Waldecir!
Obrigado pelos elogios. Já estou com quase 300 mil pageviews no blog em um ano de vida!
O Focus sempre foi um bom carro...a nova versão chega ainda este ano ao Brasil!
Bom, entre Civic LXS e LXL, se não me engano, a diferença está nos bancos em couro e na troca de marchas no volante. Esqueça a versão mecânica. Além do conforto, vce perderá na hora de revender. A diferença de preço entre uma versão e outra chega a no máximo 4 mil reais. Portanto, ficaria com a mais completa. Um Civic com veludo impressiona menos...
Bom, na sua lista,eu ficaria entre o Civic e o Fluence. Esqueça 408, Corolla e Cerato. Avalie também o Elantra e o Cruze.
PS: A troca de marchas no volante é um charme e é algo a mais para quem gosta de esportividade. Para quem anda na maior parte no automático, as aletas pouco são usadas e, daí, pouco fazem conta.
Abs

Henrique disse...

Olá, Maurício!

Parabéns pelo blog.

Estou saindo de um Honda Fit pra um sedan médio. Fiquei em dúvida entre o Corolla, Civic LXL e Cruze.

Moro em Manaus e meu irmão trabalha na fábrica da Honda daqui. Consegue comprar New Civic 2012 LXL por 65mil (venda direta para funcionários. Isso me fez decidir pelo Honda, claro.

Minhas perguntas são?
1- Quais as desvantagens do civic em relaçao aos outros sedans citados,excluindo o preço que, no meu caso, me favorece?
2- Acha mesmo que o civic tem uma boa revenda? Não quero perder muito dinheiro na hora de repassar o carro.

Abraço!



Henrique

Mauricio Della Barba disse...

Vce fez uma boa compra, Henrique.
Ainda mais pelo preço que conseguiu.
A maior desvantagem do New Civic é o porta-malas, bem inferior ao do Cruze e Corolla. Em relação ao japonês, as vantagens são muitas, a começar pelo desenho e pela recente revitalização feita pela Honda, que deixa o modelo atualizado no mercado. Em relação ao Cruze, talvez vce sofra um pouco mais com os valores de peças e consertos. Não sei em Manaus, mas por aqui no Sudeste, no geral, a Honda é mais cara. O Cruze é recém-chegado e ainda não dá para saber seus problemas...
Com ctza, dos três modelos, o Civic é o que terá menor chance de se desvalorizar.
Grande abraço!

Anônimo disse...

Olá Maurício. Meus parabéns por tirar muitas dúvidas das pessoas!!!

Hoje tenho um passion e meu uso é 90% na estrada. O carro até que é bom, faz 14,5km/l a gasolina.

Pretendo trocar por um outro sedan completo e automático até na faixa de 60 mil.

Considerando que quero: Confiabilidade, baixo custo de manutenção, bom rendimento e pretendo ficar com o carro por pelo menos 5 anos. Qual sedan você me a conselha comprar

No aguardo
Grato
Luiz

Mauricio Della Barba disse...

Olá Luiz!
Bom, as opções são muitas (na verdade, todas aí em cima no post...)
Também não sei a faixa de preço que pretende entrar.
Se vce é dono de um Peugeot, sabe como é o custo e a manutenção.
Quando se fala em confiabilidade, quase todas as marcas se esforçam para tal imagem. Porém, japoneses e alemães levam o título (e nem nem sempre são unanimidade).
Baixo custo de manutenção, neste segmento, é meio difícil. Mas algumas marcas inserem políticas como preço fixo e garantia de 5 anos, como Renault, Nissan, Kia e Hyundai.
Bom rendimento, quase todos vão andar mais que o seu Passion. Até mesmo o Jetta, de 120 cv, proporciona um desempenho empolgante ao volante.
Abraço
Mauricio
PS: E ainda tem o segmento logo abaixo, o de sedãs-médios-compactos, como o Passion, Novo Grand Siena, Ford New Fiesta, Honda City, Kia Cerato, Nissan Versa...

Anônimo disse...

Boa Noite Maurício,

Antes de mais nada, gostaria de parabenizár-lo pelo excelente nível do Blog. Então, estou em uma dúvida cruel. Segue a minha situação:

Inicialmente, buscava um sedã, no qual, digo de passagem, pela emoção, o New CIVIC há anos já despertava o meu interesse. No entanto, chegaram alguns como o CRUZE e até mesmo o Corolla (apesar da cara de Tiozão) para aumentar a minha dúvida.

Não suficientemente, fiquei fascinado pelas SUV's, aí veio o "X" da questão, invisto em um Top Sedã um compro um SUV?

Lhe digo desde já que, entre os SUV's, estou totalmente direcionado pela CR-V LX Automática 2012. No entanto, não encontramos disponíveis devido ao impasse e negociação dos novos impostos (lembrando que a CR-V é produzida no México). Pelo preço de tabela no próprio site da HONDA, o valor é de R$ 87.900, ou seja, praticamente igual ao preço do Top de linha CIVIC EXS aonde até encontrei, este último com negociação por 82 mil. Mas, encontrar a CR-V neste preço sugerido no site da HONDA está inviável, até o momento, o que encontramos foi CR-V LX Manual 2012 por 89.990 e CR-V Automática LX 2012entre 92-103 mil. OU seja, totalmente fora da realidade para o que o carro oferece. Outra opção também que achamos, foi uma top de linha CR-V EXL 2011 ZERO KM por 90 mil reais, no entanto, pela re-estilização do modelo 2012, pelo preço oferecido, não sei se é uma boa aquisição, o que acha?

Espantosamente, ao ver o seu blog, você me encheu de dúvidas ao mundo SUV, aonde eu estava totalmente convencido que a CR-V 2012 seria o melhor investimento e custo benefício como também opcionais, conforto, confiabilidade e pós-venda. Pois digo, o Pós-venda, considero em muito na minha escolha. Não busco ter um carro aonde terei grande desvalorização, claro, sabendo que isso é inevitável.

Então, diante disso, ao ver o Mitsubishi ASX, surgiu uma grande dúvida, achei muito interessante o carro ( O teto solar panorâmico me deixou encantado) e demais itens, inclusive, pelas fotos e vídeos que vi, com excelente acabamento. Eu procurei no site modelo 2012, mas achei estranho, vi apenas ano 2011 modelo 2012. O que me falas do ASX?

Faço 3 Perguntas:

Considerando, valor de investimento, opcionais, custo benefício, confiabilidade e preço pós-venda.


1-) Entre os Sedãs que citei, qual a melhor opção: New Civic ( LXL (com paddle Shift) ou LXS) , Cruze ou Corolla?

2-) Dos SUV's, inicialmente, levantei as hipóteses do CR-V, TR4 (apesar de não gostar do acabamento interno, muito simples e rústico) e AGORA o ASX.

3-) Dentre as categorias, aconselharia algum que não citei anteriormente?

Bom, peço-lhe desculpas, acho que lhe enchi de perguntas, mas creio que muitos de nós temos esta dúvida, vi em alguns fóruns sobre o assunto, e vi pessoas na mesma situação que eu.


p.s: Uso o carro para ir ao trabalho e passeio, tenho 29 anos, sou Oficial da Marinha e Cirurgião Buco-Maxilo-Facial. Meu trajeto basicamente se resume entre a base, hospital e casa. Eu e minha noiva, gostamos de fazer viagens curtas .

Fico grato desde já
Paulo de Moraes - Bertioga - SP

Anônimo disse...

Olá Mauricio, tudo bem ?

Após ler os teus comentários sobre os sedãs-médio, fui ate algumas concessionarias FORD em busca do New Fiesta Sedan e vc acredita que em apenas uma concessionária eu encontrei o carro para amostra com o prazo de entrega "minimo" para AGO/12 !!!

Encontrei pouco mais de 3 carros deste modelo na rua, realmente é lindo...e minha duvida anterior com relação ao City creio que já esteja tomada em favor da FORD...será que este modelo realmente "vai pegar" e não correrei o risco de ficar com um "mico na mao" ??

Forte abraço e parabéns pelo Sucesso do Blog !!!!

Valentim

Rafael disse...

ola Boa Noite,

Cara estou numa dúvida tremenda, vou trocar meu carro este mes e queria uma opinião sua, não sei se compro um Corolla Xei 2012/13 ou Renault Fluence Privilege 2012/2013 uso o carro como taxi, os valores dos carros são praticamente iguais, mas a modernidade do fluence é destacavel, só que o Corolla passa mais confiança, me ajuda ai vai...

Mauricio Della Barba disse...

Olá Paulo!
Sua dúvida é a mais comum entre os consumidores de sedãs. Partir para um SUV ou não?
Bom, primeiramente, isto é uma escolha pessoal de cada um em relação ao prazer de dirigir. Pilotar um sedã, é algo mais discreto e esportivo, graças à altura em relação ao solo. São mais estáveis e menos onerosos. Já um SUV proporciona uma direção aparentemente superior, seja pela altura, pelo porte e pelo design "brutamontes". São, na maioria, mais espaçosos e dispendiosos, ou sejam, consomem mais e são mais caros para se manter.
Bom, passando para a próxima fase de suas perguntas:

1- Prefiro o New Civic com paddle shift. Ele está atualizado, tem mecânica confiável e menor chance de sofrer grandes desvalorizações.

2- Não gosto da sua lista de SUVs. Explico: o CRV é o mais bonito e atualizado, mas custa muito pelo que oferece e tem desempenho fraco. Fuja da versão 2011. Vce perderá muito (em dinheiro e conforto). O TR4 é pequeno, duro e traz pouca tecnologia de conforto(é mais voltado para quem gosta de aventuras off-road e simplicidade e segurança ao dirigir). O ASX é o mais urbano de todos e acho ele muito simpático e gostoso ao volante, mas é apertado demais. Além disso, não emplacou nas vendas, o que pode ser um empecilho para vende-lo no futuro. Outras sugestões: Captiva 2.4, Kia Sportage, Hyundai iX35 e o novo EcoSport.

Grande abraço e obrigado pela visita ao MaxCars!

Mauricio Della Barba disse...

Oi Valentim!
Nossa, fiquei surpreso com a falta do New Fiesta nas concessionárias.
Fui visitar uma e a informação que tive é que, em virtude da novela automotiva entre Brasil e México, as montadoras puxaram os freios de mão na importação de modelos fabricados por lá, como é o caso do Ford. A redução do número de carros importados afetou a distribuição do modelo. A rede trabalha com uma cota reduzida e muitos pedidos de clientes. Enquanto as regras entre os dois países não fica clara, a marca prefere adiar as entregas para não frustrar os clientes. Por isso a data tão distante. Caso normalize, a entrega será antecipada. É melhor surpreender o consumidor entregando antes do prazo, do que frustá-lo, prometendo e não realizando.

Olha, sobre o mico, não dá para ter 100% de certeza, mas acho difícil. Quem não gostaria de comprar um New Fiesta usado hoje? Completo, bonito e com uma rede enorme, ele é mais apetitoso do que um francês ou chinês, não acha? Agora, não espere demais. Não há nenhum Ford na lista dos 10 carros mais procurados no mercado de usados...
Abraço

Mauricio Della Barba disse...

Olá Rafael!
Olha, carro por carro, sou mais o Fluence.
Porém, no seu caso, como é taxista, acredito que o Corolla é mais negócio.
Vce roda muito, tem grande desgaste e necessita de um carro durável, com baixa desvalorização e manutenção. Não que o Fluence não seja, mas a Toyota se mostrou imbatível nestas análises (são dos próprios proprietários).
Um Corolla vai te oferecer o conforto que precisa, sem muitos fantasmas lá na frente...
Ajudei??
Abs

Mauricio Della Barba disse...

Valentim, apenas para consertar um dado sobre as vendas da Ford.
O Fiesta (modelo antigo e novo) foi o sétimo carro mais vendido em março e ocupa a sexta posição no acumulado deste ano.
Outro Ford bom de vendas é o EcoSport, que foi o quarto comercial leve mais vendido em março e o utilitário esportivo compacto mais vendido no País.
Portanto, a Ford não é tão ruim assim no mercado de usados...
Abs

Rafael disse...

Boa Noite,

Mauricio vc ajudou sim cara, mas eu já me decidi e vou ficar com o Fluence, pois achei que ele agrega mais valores do que o Corolla no momento, principalmente o conjunto de motor e câmbio.Valeu abração!!!

Anônimo disse...

Boa noite;

Gostaria de saber sua opnião sobre o gran siena e qual sedâ compacto traz o melhor custo benefício, o new fiesta ou o gran siena?

Anônimo disse...

Olá Maurício , quem fala é o Shalon, autor da primeira pergunta desse movimentado blog.Na época escreví em dúvida qual sedã trocar e minha dúvida seria corolla automático xei e fluence. Hoje temos outras opções como cruze,elantra,new civic...e precisaria de um toque seu já que meu corolla 2010 comprado àquela época foi avariado e passei à frente.Queria dar uma mudada e sair do corolla e quem sabe essas opçõesque já citei aqui, quais seriam as melhores? cruze, fluence,new civic, todos automáticos, todos 0 km. Outra opção seria mudar pra categoria SUV onde poderia ser Tucson gls ou Grand Vitara(sendo esse mecanico). Obrigado e parabéns pelo sucesso do blog. Abraço

Abadia e Vicente disse...

Olá Maurício, parabéns! estamos adorando suas informações esclaredoras.
Tinhamos um corsa sedam modelo novo 2004 e trocamos em um corolla gli 2011 automático, adoramos a troca em todos os aspectos.
Temos também um corolla XLI 1.6 ano 2007 manual, ( nossa casa virou casa dos "tiozão" só corolla), agora estamos pensando em trocar este 2007, mas estamos em dúvida se devemos comprar um corolla 2009 automático ou um Sentra 2.0 S automático ano 2010.
O que você nos aconselha?

Mauricio Della Barba disse...

Olha, sinceramente, ainda não vi o Grand Siena de perto, portanto não posso falar demais. Só sei que se trata de um Siena renovado e modernizado. Tá bonito e eficiente. Vou tentar andar com um exemplar ainda este mês e volto a lhe contar...

Mauricio Della Barba disse...

Ola Shalon! Que bom que voltou!!
Olha, na linha de frente, Fluence, New Civic, Elantra e Cruze são todas boas opções. O que muda são pequenos detalhes que podem cativar ou não os clientes. Vai depender muito do que quer de um carro...
Fluence: completo, mas com grande desvalorização; New Civic, perfeito, mas sem porta-malas; Elantra, lindo mas caro;Cruze, custo benefício sem grande destaque.
Sobre SUV ou sedã, leia um comentário acima, o do Paulo...
Abração e volte sempre!

Mauricio Della Barba disse...

Olá Abadia e Vicente!
Olha o Corolla, como vce devem saber mais do que eu, é um carro excepcional.
Porém, pelo tom do post, parece que o casal anda querendo experimentar novos ares automotivos. Por isso, digo: experimentem o Sentra.
Tenho certeza que vão gostar. Ele, de começo, vai parecer mais apertado, menos robusto e mais frágil que o Corolla. Mas, ao acostumar com ele, vai perceber que se trata de um carro ágil, moderno e prático. O câmbio CVT é outro trunfo do Sentra e a sensação interna é bem agradável. O duro vai ser depois, quando quiserem vende-lo. Vai ser bem mais dificil que o Corolla 2007...
Abs

Rodrigo valentim disse...

Boa tarde Mauricio.
Primeiramente parabéns pelo Blog, ajudou muito já.Estou na dúvida entre adquirir um Voyage 1.6 comfortline 2011 ou um Linea HlX 1.9 2010 manual,vendo por aí pude observar que os preços se equivalem, Qual a sua opnião?
grato
Rodrigo Valentim

Mauricio Della Barba disse...

Olá Rodrigo!
Olha, o Linea está um degrau acima do Voyage. Na verdade, o Voyage briga de frente com o novo Grand Siena. Mesmo na versão mais simples, o Linea é mais carro que o Voyage. Tem mais conforto, potência e tecnologia. Já o Voyage ganha no poder de revenda. E é só. Por isso, eu optaria pelo Linea, sem dúvidas.
OBS: Confira os preços nas revendas. Com a chegada do Grand Siena, a Fiat readequou os valores do Linea...
Abs

Hudson Vaqueiro disse...

Bom dia Mauricio!

Gostaria de saber a sua opnião sobre o lancer!!!
Achei bem interessante e estou querendo trocar de carro!

Grande abraço

Hudson

Anônimo disse...

Boa noite Mauricio, estou na dúvida sobre a aquisição de um cedan médio cambio automático,fiz teste drive de alguns modelos;jeta flex CONFORTLINE ,civic LXL,elantra e lancer GT CVT.DÁ sua opinião a respeito

Arley Andrada Maria disse...

Olá Maurício,

Assim como o Sérgio de Natal, tenho a oportunidade de comprar carros 0Km de até 70mil, de fabricação nacional, com isenção total de IPI, ICMS e IPVA, por conta do desconto para deficientes. O desconto total chega a quase 30%.

Hoje tenho um Corolla Xei 08/09 que me agrada MUITO, porém infelizmente vou ter que optar por outro carro, para me adequar à faixa de preço.

Outra questão importante do desconto para deficientes é que tenho que ficar com o carro por no mínimo 3 anos (pretendo ficar com o carro por 4 anos) pois é o tempo permitido para venda e conseguir novamente os mesmos descontos.

Para que entenda meu perfil: tenho 32 anos, sou casado, tenho 1 filho de 3 anos, tenho 2 carros em casa, sendo 1 carro que fica com minha esposa (Honda Fit) e 1 carro mais "espaçoso", mais "seguro" e mais "confortável" para servir como carro para pequenas viagens (atualmente o Corolla Xei), que fica comigo. Não entendo de mecânica e para mim o primeiro critério de escolha é um carro que não dá problema mecânico. Tenho como segundo critério a preocupação com segurança, em terceiro com o conforto para a família e em quarto e último fica o "balanço" entre beleza, acessórios tecnológicos, custo e principalmente desvalorização depois de 4 anos.

Se pudesse, eu ficaria novamente com um Corolla, mas dadas as limitações, sendo automático, eu somente conseguiria comprar o modelo XLI automático, que é MUITO inferior ao XEi e com isso tive que retirar a Toyota da minha lista.

Pensando na Honda, que também gosto MUITO, sendo automático, não consigo NENHUM modelo que esteja na faixa de preço (limite de 70mil), o que me deixa ainda mais frustrado por ter que sair das marcas Honda e Toyota que, para mim, são inquestionáveis no critério manutenção.

Hoje estou entre o Renault Fluence Dynamic Automático ou Chevrolet Cruze LT Automático. Ambos ainda não tive a oportunidade de ir em uma concessionária e não tenho CERTEZA se ficam dentro do limite de 70mil, mas pelas minhas pesquisas na Internet está OK, porém note que ambos não são os modelos TOP das marcas.

Na minha visão e nos meus critérios, até onde entendo, o Fluence e o Cruze estão no mesmo nível em todos os critérios que considero críticos, porém o "estilo" do Cruze me parece mais bonito, mais moderno... enquanto o Fluence ainda está nas linhas arredondadas, inclusive no painel...

Cheguei a estudar o Peugeot 408, mas tive a impressão que só o modelo mais básico poderia atender aos critérios e limites de valor, fazendo com que o Cruze e o Fluence fiquem à frente com todos os acessórios, mesmo não sendo modelos TOP de linha. Mesmo assim ainda não descartei a opção...

As perguntas que eu gostaria de fazer são:

1 - Minha visão de que o Fluence, Cruze e 408 atendem igualmente os critérios de "manutenção", "segurança" e "conforto" de forma equivalente está correta?

2 - Arriscaria dizer que algum desses 3 carros terá desvalorização menor que 30% em 4 anos, tornando-o uma opção relativamente "sustentável"?

3 - Pensando nos custos de manutenção, sendo todos carros 0km com garantia de 3anos e tabelas fixas de revisão, é possível dizer que em 4 anos não devo ter problemas com os supostos “altos preços” (desconsiderando acidentes)? Esta resposta continua "positiva" ou "negativa" por saber que pretendo ficar com o carro por 4 anos e que isso ultrapassa a marca de 40mil Km onde até mesmo a revisão tabelada já é dada como a mais cara??

4 - Dado meu perfil e sabendo que estou saindo de um Corolla Xei, arriscaria dizer se em alguma das 3 opções acima eu "sentirei" menor diferença?

5 - Indicaria algum outro carro que se compare com as opções acima?

6 - Por fim, dado que não sou "entendedor" de carros... não entendo nada de potência, nem sou um cara que costuma correr (potência para mim é critério de segurança)... tem alguma dica para dar quando eu fizer um test-drive destes carros?

Acho que isso é tudo!

Arley - BH/MG

Leandro disse...

Olá Mauricio! Muito bom seu blog... passei por todos os posts e somente encontrei um comentario sobre o Lancer. Estive avaliando sedãs médios no último final de semana, e me supreendi ao fazer um test drive de um. Estou buscando por um sedã que tenha mais apelo de esportividade e menos "tiozão", e ao mesmo tempo tenha bom valor de revenda.

Você ja conseguiu avaliar este carro? Pela sua experiência, você colocaria ele na mesma linha dos outros japoneses quanto a questão de confiabilidade e valor de revenda?

Abs,
Leandro

Anônimo disse...

Mauricio,
Boa tarde. Seu blog é muito bom. Não conhecia, mas agora pretendo segui-lo. Parabéns.
Minha dúvida é a seguinte. Pretendo trocar de carro este ano e estou sem saber por qual optar Quero um carro com pouca manutenção, baixo consumo e bom preço. O que vc me indica nesta linha de sedã médio?
Abç,
Robson

Anônimo disse...

Bom dia Mauricio,
Muito bom o comentários e as pessoas aqui levam a sério a tua opinião, bem estou em dúvida no seguinte quero um carro na faixa dos 70.000,00 estou olhando o Fluence Previlége 11/11 com 17.000km...ou um Sentra SL 0km, ambos (R$69.800)com o ótimo motor e cambio CVT, andei nos dois o Fluence veio para ficar é maravilhoso, mas o Sentra que é um bom carro e tbm completo. O Fluence ainda leva vantagen em alguns itens, GPS, controle de tração, Ar Dual Zone, retrovisor que recolhe e interfeice nos vidros. Por favor Mauricio me ajude!!! que dúvida, compro o Fluence semi-novo ou o Sentra 0km 12/13????
Glauco P. Machado - RS

Mauricio Della Barba disse...

Olá Hudson!
Pois é...o Lancer chegou quieto, de mansinho, e sem fazer muito barulho.
Fui ver o modelo na concessionária antes do lançamento oficial.
Sim, ele está lindo. É um baita de um carrão. Tem apelo mais esportivo e me lembra muito um 'tunnig'.
Dei uma pequena volta com o modelo e olha, realmente, me impressionou. Vou ter que adicionar ele neste post.
O motor 2.0 de 160 cv aliado ao cambio CVT de 6 marchas deixa o carro nas mãos e uma sensação de controle. A suspensão dura, que não chega a ser desconfortável, também ajuda neste desempenho.
Por dentro, o espaço é razoável e não há muita ousadia nas linhas. Mas há um bom acabamento e o necessário para o conforto a bordo. A tela sensível ao toque, que guarda a central multimídia e o computador de bordo, é de fácil uso. São 9 airbags e os sensores padrões. O pecado só mesmo a direção hidráulica, que poderia ser elétrica.
O porta-malas também não é dos maiores, 430 litros, mas conta com amortecedores telescópios na lateral da tampa que não roubam espaço interno.
Para ajudar, o preço é competitivo. Começa nos R$ 70 mil (versão mecânica), mas a mais procurada é a CVT (R$ 75 mil) e a GT (R$ 87 mil).
Outra ressalva: não há versão flex.
Enfim, o Lancer é carro para ser avaliado junto com Civic, Fluence, Elantra e Cruze. Tem boas cartadas. De negativo talvez, além dos preços de peças e manutenção, o valor de revenda daqui há cinco anos...
Abs

Mauricio Della Barba disse...

Olá Arley!
Vamos lá:

1- Sim. Fluence, Cruze e 408 oferecem muita segurança e conforto. O Cruze conta com uma rede de concessionários enorme e bem treinada. os três anos de garantia e os preços fechados de revisão também ajudam a vida dos donos.

2-A desvalorização de carros novos é, em média, de 15% no primeiro ano e de 5% a 10% a cada ano. É difícil prever a vida destes três modelos no mercado, mas a tendência é que 408 e Fluence se desvalorizem mais que o Cruze, mais pela fama das marcas do que pelo produto em si.

3-Acho que vce terá uma boa relação entre os carros e a manutenção. Como vce disse, os japoneses são mais confiáveis e de raros problemas. Os três listados podem levar vce mais às concessionárias, mas talvez sem gastar muito.

4-Como vce está acostumado com o Corolla, acho o Cruze o mais próximo das suas referencias. O Fluence é mais áspero no desempenho e, de certa forma, maior. O 408 tem o tamanho compacto e um interior moderno e bem longe da tendencia japonesa.

5- Eu arriscaria o Lancer CVT, mas acho que o preço estaria fora de suas possibilidades. A sua lista é boa e eu ficaria somente entre Cruze e Fluence. O 408 acho que não vai emplacar e a manutenção Peugeot é mais dificil e cara.

6- A dica para qualquer teste drive é uma só: vce precisa se sentir bem ao volante. Não é acelerar, dobrar curvas ou testar os freios. Claro que isto tudo importa. Mas vce usa o carro em extremos somente em raros momentos. Por isso, sinta o carro no trânsito do dia-a-dia, confira as posições e arranjos de bancos e espelhos, que garantam uma ótima visibilidade e controle do veículo. O resto é puro mimo...

Abs

Mauricio Della Barba disse...

Olá Robson!
Eu indico todos os carros deste post...
Brincadeira...
Na verdade, o que vce procura existe em todos os sedãs médios oferecidos atualmente no mercado brasileiro. Na linha baixo custo, Linea, Sentra, Cerato e Fluence. No aspecto economia, Civic, Linea, Sentra e Fluence. Em manutenção, Corolla, Civic e Sentra.
Ajudei?

Mauricio Della Barba disse...

Olá Glauco!
Duas boas escolhas.
Mas eu ficaria com o Fluence. Um carro com apenas 17 mil km é praticamente novo e a garantia é de três anos...
Ele oferece mais que o Sentra e é mais novo no pedaço.
Abração
Mauricio

gabriel disse...

Olá Maurício!!! Peço que por gentileza me fale sobre custos das peças de reposição e aquisição do Nissan Tiida Sedan,andei pesquisando um pouco sobre ele e gostei muito,antes tinha uma inclinação pro Grand Tuor,mas comparando, achei o Tiida melhor Eu ví o carro de perto e não achei o carro feio não,pelo contrário achei até bonito,e por curiosidade pesquisei sobre ele e me surpreendí,o carro pesa apenas 1.200kg tem 1.8 e 16v,o seu espaço interno é comparado a um sedãn premium,sua manutenção até os 80.000km gasta menos que r$2.000 fora mão de obra, as velas só trocam a partir de 100.000km e não tem correia dentada é corrente de tramissão ,ou seja, nunca troca, só se der azar,seus pneus são goodyer de fábrica ele não tem abs mas seus freios são eficientes e foi eleito os melhores deste tipo pela quatro rodas,ele tem 03 anos de garantia total,pra se ter uma idéia,o grand siena só tem 01 ano de garantia com motor inferior, espaço interno mais apertado e custa bem mais caro...sem falar que é NISSAN - Japonês,que tem fama de ser os melhores...então quem raciocina e quer um carro perfeito por r$45,000 e não r$80,000 leva o Tiida sedãn...o Brasileiro tem que lembrar que carro não é sapato...se possível me diz sobre prós e contras, sem mais, Gabriel...

Aender disse...

Olá Maurício! Primeiramente meus parabéns por tanta informação útil e feed backs com sua opinião! Também tenho uma dúvida.... Tenho como opção de compra um corolla SEG 1.8 20092010 e um XEi 2.0 2010/2011, no preço batem de igual para igual, já percebi que o 2.0 sendo mais esperto que o 1.8 cobra um pouco mais no consumo, gosto de boa autonomia... Já tive um SEG2004, paixão. Enfim, valeria a pena trocar o novo motor e menos equipamentos do XEi, pelo 1.8 e todo o recheio de equipamentos do SEG ? Por favor a sua opnião... Muito obrigado. Abraço.

Anônimo disse...

Boa tarde Mauricio
meu nome é André tenho 28 anos e estou com inúmeras dúvidas para comprar um carro entre 70 e 80 mil.
já fui em concessionárias fiz test-drive no corolla XEI 2.0 AT, no honda civic EXS, dei uma olhada no elantra e no Chevrolet Cruze sport6, mas sinceramente nunca tive tantas dúvidas, alguns falam que um é bom e o outro é ruim, enfim sabe como é.
Eu queria saber qual seria a melhor escolha, pois quero um carro que ande bem, pois gosto de uma pouco de velocidade, que não seja muito beberrão e que eu passe uns 3 ou 4 anos com ele e não tenha perdas acima do normal.
Qual opção vc indicaria?

Anônimo disse...

Olá Mauricio,estou pensando em adquirir um sedan médio e pretendo gastar entre 75 á 85 mil,venho acompanhando seus comentarios há alguns meses e é notavel seu conhecimento sobre os carros,gostaria da sua opinião na compra estou indeciso entre Elantra Tóp 79000 e Honda civic LXL 75.000 E também entra na parada o Lancer GT 75.000. abraco..Ivanir do Paraná

Anônimo disse...

Ola Maurício !
Queria tirar algumas dividas com vc. Estou entre alguns carros e como o mercado ta cheio de mudanças pra acontecer preciso de alguém que conheça bem do assunto . Bom o que me vem em mente seria carro de até 70.000, por exemplo o i30,cruze,focus ,Bravo t jet e algum outro custo beneficio que vc indica
Obrigado pela forca desde já
André

«Mais antigas ‹Antigas   1 – 200 de 210   Recentes› Mais recentes»

Postar um comentário

 
MAXCARS | by TNB ©2010